Notícia

Empresas do Espírito Santo focam na expansão dos negócios

Novas unidades ou produtos são estratégias para atravessar a crise

Premiados na 25ª edição do Recall de Marcas de A GAZETA: comemoração para quem está em primeiro lugar
Premiados na 25ª edição do Recall de Marcas de A GAZETA: comemoração para quem está em primeiro lugar
Foto: Marcelo Prest

A maior crise econômica da história do país ainda não passou, mas isso não desanimou as empresas que se destacam no mercado capixaba de investir, seja para sair na frente quando a economia melhorar, seja para manter o planejamento estratégico. De novas lojas a reforma nas unidades e lançamentos de novos produtos, a palavra de ordem é investir.

Novas unidades estão no radar de empresas como o Grupo Carone, que acabou de inaugurar um “atacarejo” na Serra e tem planos de abrir uma nova unidade em Guarapari. “A partir de meados de 2016, começamos a sentir uma retração maior no consumo. Mas já tínhamos investimentos previstos e decidimos manter o plano de expansão. Para Guarapari, tivemos que adequar e mudamos o foco para o atacarejo, pela condição de preço melhor”, explica o diretor do grupo, William Carone Júnior.

O Le Buffet foi outro que inaugurou neste mês um novo cerimonial, o Le Buffet Garden, na ES 010, na Serra. Segundo Giovana Rosa, diretora executiva da empresa, durante a crise, os eventos não pararam de acontecer, mas o número de convidados diminuiu. “Agora, temos quatro casas e atingimos todos os tipos de eventos, dos mais despojados aos formais. Percebemos que o mercado de eventos já reagiu e no segundo semestre teremos casa cheia”.

A Academia Razões do Corpo é outra que tem um projeto de nova unidade para o Shopping Monserrat a ser aberta em janeiro. “Sentimos a crise, mas sabemos que a Serra tem potencial”, afirma Marcus Frizzera, proprietário da empresa.

A Politintas também vai inaugurar nova unidade na Serra, segundo o diretor Vinicius Ventorim: “Abriremos uma loja no sábado (hoje) em Jacaraípe e temos um plano de ter 20 lojas até 2021, ou seja, são três novas lojas por ano”.

Até mesmo as empresas de um dos setores mais afetados pela crise, a construção civil, estão com novos lançamentos. A construtora Galwan investiu em dois novos projetos neste ano. “Estamos com dois lançamentos, são condomínios na Mata da Praia e em Itaparica. As empresas que investirem sairão da crise na frente”, acredita o diretor financeiro, Expedito Ximenes.

Já a MRV pretende lançar, em 2017, 2.300 unidades residenciais, diz o coordenador comercial Thiago Rizzo. “Já foram 4 empreendimentos lançados este ano. E temos terreno para lançar mais 12”, diz ele.

Lançar novos produtos é a estratégia, por exemplo, da Chocolates Garoto. Segundo o gerente executivo Leandro Cervi, serão lançados a partir de agosto três novos sabores do chocolate Talento, agora na versão recheado. “Este ano já lançamos o Baton Shake e o tablete meio amargo com amendoim. Além disso, aumentamos o cacau nas massas dos produtos”, diz.

Outra estratégia é melhorar o design, reformar lojas e aumentar o mix de produtos, como está fazendo a Balãozinho. “Estamos expandindo a linha de produtos agora para acessórios para bebês. Estamos modernizando a marca e melhorando as lojas, melhorando o design. Além disso, teremos mais 3 lojas em 2018”.

A Itapuã Calçados é outra que está investindo na melhoria das lojas. “Estamos modernizando as lojas atuais, seja melhorando as instalações ou aumentando o mix de produtos”, observa o diretor-superintendente, Roberto Cerutti.

Noite das mais lembradas

A noite de quinta-feira, 6, foi de festa para as marcas que não saem da memória dos capixabas. O 25º Recall de Marcas de A GAZETA premiou as empresas mais lembradas pelo público em mais de 70 categorias. A comemoração, para mais de 400 convidados, foi no Le Buffet Lounge e embalada pela banda Paralamas do Sucesso.

Para o diretor executivo de Jornais, Rádio e Internet da Rede Gazeta, Marcello Moraes, a pesquisa funciona como um termômetro para o mercado, que mostra o crescimento e o desenvolvimento das empresas.

“A relação do consumidor com uma marca é sempre de confiança, principalmente em momentos de crise e com tantas opções. Em 25 anos, assistimos grandes e pequenas empresas crescendo e fortalecendo este vínculo”, afirmou.

70 categorias

Número de segmentos avaliados pelo Recall na pesquisa deste ano

Para as marcas premiadas, o reconhecimento mostra que as estratégias e investimentos estão colocando a empresa no caminho certo. Pela primeira vez, a Cofril foi a marca mais lembrada na categoria “Linguiça, Mortadela e outros embutidos”.

O diretor-presidente, José Carlos Cardoso, acredita que a posição é reflexo de um trabalho incansável, mesmo em tempos de instabilidade econômica. “Mesmo com a crise, estamos trabalhando e continuamos com investimentos”.

O segredo da grande veterana do Recall de Marcas é o mesmo: muito trabalho. Há 25 anos, a Unimed é a vencedora da categoria “Plano de Saúde”. “O mais importante é ter respeito com o cliente e muita responsabilidade nas ações e, é claro, não descansar na busca por qualidade”, avalia Mário Almeida, presidente da Unimed Vitória.

A diretora-geral da Buaiz Alimentos, Eduarda Buaiz, comemora, mais uma vez, a vitória do Trigo Regina. “Além de sinalizar que a empresa está no rumo certo, para o consumidor a lista mostra quais são as marcas com maior credibilidade”.

Há 14 anos, a Universal é a imobiliária vencedora e, para o diretor Valdecir Torezani, o prêmio serve para valorizar ainda mais o trabalho da empresa. “O Recall já é uma marca forte e que agrega valor à instituição vencedora”.

Quem também tem muita experiência em se fixar na memória dos capixabas é o laboratório Tommasi. “A gente se mantém nesta posição no dia a dia, oferecendo o melhor para o cliente”, diz o diretor-presidente, Henrique Tommasi.

O Shopping Vitória permanece na primeira posição do Recall. “Estamos focados em ouvir o cliente e trazer as melhores inovações e esta é a resposta do público”, conta Raphael Brotto, diretor-geral.

O Banestes Seguros foi a marca mais lembrada no segmento. “Vencer o Recall é motivo de muita comemoração”, afirma o diretor-presidente, Otacílio Pedrinha de Azevedo.

Já a Universidade de Vila Velha foi a mais lembrada em seu segmento. “A população está cansada de crise e pronta para seguir a vida”, avalia o reitor Heráclito Amâncio Pereira Júnior.

Ver comentários