Notícia

Escolha do ar-condicionado ideal garante economia na conta de luz

O tamanho não é o único fator a ser levado em conta na hora de escolher a potência do modelo

O ar-condicionado modelo  split é mais moderno e silencioso do que o de janela, mas é preciso ter estrutura  externa para instalá-lo
O ar-condicionado modelo split é mais moderno e silencioso do que o de janela, mas é preciso ter estrutura externa para instalá-lo
Foto: Freepik

Faltando pouco menos de um mês para o verão, a promessa de altas temperaturas faz com que cresça a procura por aparelhos de ar-condicionado. Com tantas opções no mercado, com modelos e potências diferentes, é comum ter dúvidas na hora de escolher o equipamento que vai suprir melhor as suas necessidades.

O principal erro cometido na hora de comprar um ar-condicionado é dimensionar mal a quantidade de BTUs (unidade de medida da potência do aparelho). A escolha errada pode gerar consumo desnecessário de energia. Em uso residencial, os aparelhos mais comercializados têm entre 7 mil e 18 mil BTUs.

Leia também

Embora as pessoas levem em consideração o tamanho do cômodo onde o aparelho será instalado, esse é apenas um dos fatores que devem ser calculados na hora de determinar a potência. Nesses casos, é necessário fazer o cálculo de carga térmica.

“O técnico tem que levar em consideração a área total do ambiente, o número de pessoas que circulam no local, o número de aparelhos que emitem calor (TV, computador) e se há paredes ou janelas com incidência direta do sol”, explica João Benedito Palauro Netto, instrutor de educação técnica na área de refrigeração e climatização do Senai.

Determinada a potência adequada, chega a hora de escolher o modelo. Os mais populares são o split e o ACJ (de janela). O primeiro é mais moderno e silencioso, e possui dois módulos, um interno -responsável pela evaporação- e outro externo, que faz o papel de condensador. Já o de janela possui ambas as funções em um mesmo aparelho. Além de serem mais compactos, possuem instalação simplificada e custo de manutenção reduzido.

“O split é mais silencioso porque o condensador fica do lado de fora, mas seu uso só é viável se a pessoa tiver uma varanda ou estrutura do lado de fora para instalador o módulo externo. Não sendo possível, o aparelho de janela se torna a opção mais viável”, afirma Benedito.

INSTALAÇÃO

Antes de dar adeus definitivamente ao calor dentro de casa, o próximo passo é fazer a instalação correta do aparelho. Segundo o técnico em refrigeração Paulo Damasceno, no caso dos aparelhos de janela e dos split, é preciso cuidado para não alterar a fachada do imóvel.

“O ideal é que o módulo externo fique em uma área sombreada e bem arejada. Porque o calor pode esquentar o aparelho e fazê-lo consumir mais energia. Outro erro comum é instalar o aparelho próximo ao chão. O ar frio é mais pesado que o ar quente, então ele tem a tendência de descer”, explica.

FIQUE DE OLHO 

Voltagem

Fique atento a esse detalhe. Geralmente, os aparelhos de ar-condicionado possuem uma alimentação de 220v. Sendo assim, sua rede elétrica deve suportar esse tipo de alimentação para que o aparelho funcione.

Tecnologias

Apesar de mais populares, o Split e o ACJ não são os únicos no mercado. Tem crescido a oferta de modelos como o ar cassete, piso teto, ar portátil, cortina de ar e duto, mais adequados para grandes ambientes residências ou comerciais.

Localização

Por questões estéticas, muitos consumidores ficam preocupados demais em “esconder” o aparelho dentro de casa. Colocar móveis ou cortinas na frente pode atrapalhar a circulação do ar, o que compromete a capacidade de refrigeração.

Ver comentários