Notícia

Sistemas cada vez mais inteligentes garantem a segurança de condomínios

Câmeras, comunicação em tempo real e até sensor infravermelho estão entre as novidades

Entre as possibilidades, há até um sistema de videomonitoramento que avisa aos seguranças sobre a presença de pessoas no condomínio com passagem pela polícia
Entre as possibilidades, há até um sistema de videomonitoramento que avisa aos seguranças sobre a presença de pessoas no condomínio com passagem pela polícia
Foto: Imagem

A busca por segurança residencial se tornou prioridade na hora de escolher uma moradia. Com o desenvolvimento da tecnologia, novos sistemas estão aparecendo para aumentar a qualidade da segurança domiciliar. De câmeras de monitoramento até o acesso biométrico, não faltam aparatos que ajudam os moradores de condomínios a se sentirem mais seguros. A boa notícia é que as tecnologias estão cada vez mais acessíveis.

Atualmente, uma das alternativas mais em evidência para a segurança de condomínios é a portaria virtual, que substitui os porteiros presentes na guarita do prédio por uma equipe de funcionários em uma central remota - que atende a vários condomínios - recebendo e identificando os visitantes e moradores por meio de câmeras de alta definição.

Leia também

“Isso evita, por exemplo, que os porteiros sejam rendidos por ladrões armados com a intenção de invadir o prédio. O visitante chega na portaria, aciona pelo interfone o profissional que está em uma central remota. Esse funcionário fica responsável por contactar o morador e pedir a autorização para a entrada”, explica o especialista em segurança Edgar Batista.

Outra vantagem é que a portaria virtual chega a ser até 50% mais barata do que a comum, com porteiros 24 horas.

 

 

MONITORAMENTO

Outra novidade já disponível é um sistema de videomonitoramento com reconhecimento facial lincado a um banco de dados da polícia.

“Se a câmera registrar a presença de alguém nos arredores do prédio que tenha registro criminal, uma empresa de segurança particular é acionada imediatamente e se direciona ao local”, explica Marco Aurélio, diretor da Marco Condominial.

Além da área da portaria, outros aparatos de segurança são usados para resguardar todo o perímetro do prédio, como raio infravermelho com alarme em torno do condomínio, que registra a tentativa de acesso ao edifício por meio dos muros laterais e dos fundos, por exemplo. O cadastro biométrico, comum em prédios comerciais, também já é adotado em condomínios residenciais, para abrir o portão principal e até mesmo as portas das unidades privativas.

“Outra medida de segurança é em relação ao acesso à garagem, como o uso de um tag nos veículos cadastrados. Assim que o aparelho é acionado, aparece uma mensagem na tela do porteiro informando qual o veículo e qual é o morador que está entrando no prédio”, informa Edgar.

COLABORAÇÃO

Apesar de a tecnologia estar à disposição para ajudar, ela não dispensa

a colaboração e o cumprimento de regras de prevenção por parte de moradores e funcionários

do condomínio. Segundo Marco Aurélio Nery, é

fundamental que moradores colaborem sempre que for realizado um

processo de cadastramento biométrico, por exemplo.

“Qualquer sistema de segurança, por mais moderno e eficaz que seja, não vai funcionar se não houver colaboração das pessoas. Muitas das atividades dependerão dos condôminos, como o fechamento de portões ao entrar ou sair, o controle de entrada e saída de visitas e funcionários, e, é claro, a manutenção dos portões de garagem fechados.”

 

 

ALERTA

Também é importante comunicar aos funcionários do prédio ou da empresa de segurança o desligamento de algum prestador de serviços da residência, para que seja dada baixa no controle de acesso ao prédio.

DICAS DE SEGURANÇA

Participação

 

 

Normalmente o acesso de criminosos é facilitado pela postura inadequada de funcionários e moradores. Como o zelador que vai colocar o lixo na rua e deixa o portão aberto, ou o morador que sai sem trancar a porta.

Valor

 

 

Os preços dos equipamentos de segurança estão mais acessíveis. Mas caso o investimento na compra de câmeras de videomonitoramento

seja muito oneroso para o condomínio, algumas empresas realizam a locação dos aparelhos.

Treinamento

Nem todas as tecnologias substituem a presença de um funcionário presencial no condomínio. Por isso, é importante o investimento em treinamento e capacitação de colaboradores, como porteiros e síndicos.

Ver comentários