Notícia

O tamanho ideal para o seu primeiro imóvel

Jovem quer a casa própria, mas não sabe em qual metragem investir

Primeiro investimento dos novos adultos deve ser em imóveis menores
Primeiro investimento dos novos adultos deve ser em imóveis menores
Foto: Shutterstock

Os nascidos nos anos 1990 são conhecidos por preferirem colecionar experiências a patrimônios. Mas, mesmo assim, muitos estão deixando de viver com os pais para construir sua própria família, ou até mesmo partindo para morar sozinhos .Apesarda pouca idade, eles estão correndo do aluguel e querem um lugar para chamar de seu o mais rápido possível.A dúvida que ainda carregam, no entanto, é qual o tamanho certo do primeiro imóvel.

O diretor da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Espírito Santo (Ademi-ES), Augusto Cesar Andreão, conta que o primeiro imóvel dos novos adultos costuma ser mais barato. Para ele, passar anos tentando juntar dinheiro para adquirir um empreendimento maior logo de primeira pode não ser um bom negócio.

“O salário nunca vai crescer na mesma proporção que a valorização dos imóveis. O ideal, nesses casos, é investir em um mais barato num primeiro momento. Depois, ele pode ser usado como forma de pagamento do imóvel maior”, explica.

Leia também

Augusto cita como exemplos de compra para esse público os imóveis de um ou dois quartos, com tamanho menor. Segundo o diretor da Ademi-ES, esses empreendimentos são pensados para investidores ou pessoas solteiras que vão adquirir o primeiro imóvel próprio.

“Há pessoas que não casam e simplesmente querem sair da casa dos pais. Os apartamentos de um ou dois quartos costumam ser procurados por esse público porque eles não veem necessidade de ter um lugar muito grande”, exemplifica.

Porém, para quem quer um primeiro imóvel, mas também constituir família, esse tipo de empreendimento pode parecer pequeno.

Leandro Lorenzon, diretor da comissão da indústria do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES), avisa que, em casos assim, o planejamento familiar precisa ser levado em conta na hora de decidir qual imóvel comprar.

“Quem está comprando um imóvel e vai casar pretendendo ter filhos, por exemplo, não pode comprar um imóvel de um quarto só. Tem que pensar no que vem pela frente. Se não, pode acabar precisando se mudar antes mesmo de terminar de pagar o imóvel recém-comprado.”

Alcançar o sonho da casa própria requer um alto investimento. Muitos desses jovens adultos estão começando a se estabelecer no mercado de trabalho e ainda possuem um longo caminho para atingirem a estabilidade financeira.

Lorenzon afirma que adquirir um imóvel necessita de um bom planejamento financeiro prévio. Mesmo financiando com valor baixo, é preciso ter uma forma de efetuar o pagamento em momentos de crise nas finanças pessoais, como na fase do desemprego, por exemplo. “Para os jovens, indico que conversem com um consultor financeiro ou até mesmo com algum parente mais velho que já passou pela experiência.”

“É preciso ter uma boa assessoria para a compra. Procurar um profissional de venda, de uma empresa consolidada, para saber se o investimento vale a pena e não está fazendo um mau negócio”, reforça Augusto Cesar Andreão.

Ver comentários