Notícia

Inverno aquecido na região de Pedra Azul

Mercado imobiliário está movimentando a economia local

Vista para a Pedra Azul  de uma das residências do  condomínio Monte Blu
Vista para a Pedra Azul de uma das residências do condomínio Monte Blu
Foto: Rodrigo Regattieri/Divulgação

Com um clima considerado o terceiro melhor do mundo, segundo a ONU, e belezas naturais que encantam, a região de Pedra Azul, em Domingos Martins, é destino turístico que atrai visitantes de todo o país e viu despontar, nos últimos anos, o lançamento de condomínios que se tornaram objeto de desejo para muitos capixabas.

O diretor da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-ES) na região de montanhas, Betinho Aguiar, explica que os condomínios são opção para quem deseja ter um imóvel em Pedra Azul, já que, para comprar um terreno individualmente na região, a legislação exige que ele tenha o mínimo de três hectares, o equivalente a 30 mil m2. Já nos condomínios, as áreas variam de 1.000m2 a 3.500m2, com opções de chácaras maiores.

Leia também

Outro diferencial é que os empreendimentos têm estrutura de lazer, com itens como lago, piscina, sauna, espaço gourmet, churrasqueira, spa, quadra de tênis e até campo de golfe.

Segundo Betinho, a previsão é de, pelo menos, quatro lançamentos em Domingos Martins e Marechal Floriano neste ano. “Com o projeto de duplicação da BR-262, que está em andamento, acreditamos que o mercado na região - tanto para o turismo quanto para quem deseja fazer do local sua segunda moradia - será dinamizado”, afirma.

O corretor Beto Lang, que atua na região, explica que um dos destaques é o final da Rota do Lagarto, lugar que ficou conhecido como Quadrado de São Paulinho do Aracê, por reunir restaurantes, cafés, cervejaria e lojas de produtos locais. “Essa área cresceu muito. Na área comercial, por exemplo, já restam poucos terrenos e quem tem não vende, aluga”.

Um dos empreendimentos próximo ao quadrado e com vista para a Pedra Azul é o Monte Blu, que já tem 15 casas construídas. Uma delas é a do contador Rodrigo Regattieri, 46, que mora em Vitória e adquiriu o terreno em 2014. Ele conta que investiu motivado pela segurança e pelo clima, com foco na qualidade de vida.

“Utilizamos bastante a casa, em média, de 15 em 15 dias. Passamos Natal, Réveillon e Carnaval. Recebemos muitos convidados e interagimos bastante com o comércio local. A região é fantástica. Sair da rotina já é muito bom, se puder juntar isso à oportunidade de presenciar essa paz, é ainda melhor”, destaca o contador.

Quem também mora na Capital e investiu na região foi o corretor Leomar Valim, 56. Ele adquiriu um lote no condomínio Cerro Azul, em busca da estrutura de segurança e lazer. “Já tive imóvel na praia, mas aqui é onde me sinto em casa. Aproveitamos esse sossego nos finais de semana e feriados”, conta.

Ver comentários