Notícia

Prédio da sede da CNN é esvaziado em Nova York por suspeita de bomba

Pacote suspeito foi encontrado no edifício; Obama, Hillary e Casa Branca também receberam correspondências suspeitas

Site da CNN mostra destaque da cobertura da interdição do próprio prédio e dos pacotes recebidos por Obama e Hillary
Site da CNN mostra destaque da cobertura da interdição do próprio prédio e dos pacotes recebidos por Obama e Hillary
Foto: Reprodução

O prédio onde fica a sede da emissora americana CNN em Nova York foi esvaziado nesta quarta-feira (24) após um pacote suspeito ter sido encontrado em seu interior. Há suspeita de que a correspondência tenha explosivo.

O edifício Time Warner Center é considerado um dos prédios mais altos do mundo. Ainda não há mais informações sobre o pacote interceptado ou seu conteúdo.

Segundo a própria CNN, os escritórios das empresas de mídia WarnerMedia e Turner também tiveram de ser esvaziados por precaução, incluindo os funcionários do canal de televisão TNT.

Assim que os funcionários da CNN deixaram o Time Warner Center, a cobertura sobre os acontecimentos passou a ser feita pelos repórteres da emissora do lado de fora do prédio.

A transmissão do canal de televisão foi interrompida pelos alarmes de emergência do prédio, ordenando a evacuação.

A polícia cercou todo o perímetro do edifício Time Warner Center, impedindo a circulação de pessoas na região. O prédio está localizado no Columbus Circle, uma interseção muito famosa de Nova York, que fica entre a 8ª Avenida, o Central Park West, a Broadway e a 59ª Avenida.

O incidente acontece pouco depois de o Serviço Secreto dos Estados Unidos ter divulgado que dois pacotes contendo explosivos foram endereçados às casas do ex-presidente Barack Obama e da ex-candidata à Presidência pelo Partido Democrata Hillary Clinton.

Segundo a própria emissora CNN, um pacote suspeito também foi interceptado na Casa Branca. Ainda não há informações ou confirmações oficiais sobre o que foi encontrado.

Na segunda-feira (22), um explosivo também foi enviado para a casa do multimilionário e filantropo George Soros em Nova York. A imprensa americana especula que o envio de todos os pacotes durante esta semana possa estar conectado. (As informações são da revista Veja)

Ver comentários