Notícia

Carretas passam pelo Centro de Linhares para burlar fiscalização

Motoristas optam pelo centro da cidade para fugir de uma balança móvel, instalada na BR 259, em João Neiva

Carretas com granito passam pelo Centro de Linhares, ES, para burlar fiscalização
Carretas com granito passam pelo Centro de Linhares, ES, para burlar fiscalização
Foto: Raphael Verly/TV Gazeta

Para fugir de uma balança móvel, instalada na BR 259, em João Neiva, as carretas carregadas com blocos de granito têm passado pelo Centro de Linhares, no período da noite, o que tem tirado o sossego dos moradores da região e trazido prejuízos. 

Para chegar na Região Metropolitana, a principal rota das carretas é a BR 259. A estrada sai de Minas Gerais, atravessa o Noroeste do Estado e, na cidade de João Neiva, encontra a BR 101. Porém cada vez mais os caminhoneiros que saem das pedreiras do Noroeste, ao chegarem em Colatina, seguem viagem pela ES 248, uma estrada estadual que leva até a Linhares, onde encontram a BR 101 — um desvio de quase 75 quilômetros. 

Carretas com granito passam pelo Centro de Linhares, ES, para burlar fiscalização
Carretas com granito passam pelo Centro de Linhares, ES, para burlar fiscalização
Foto: Raphael Verly/TV Gazeta

De acordo com o sindicato da categoria, os veículos podem chegar a 57 toneladas de peso bruto — sendo cavalo, carroceria e carga. O Espírito Santo é o principal produtor, processador e exportador de rochas ornamentais do Brasil. Em cidades como São Domingos do Norte, Barra de São Francisco e Nova Venécia saem toneladas de rochas todos os dias.

> Governo do Estado faz promessa de retomar grandes obras em 2020

"Alguns empresários, não vou dizer todos, usam esses subterfúgios para burlar a fiscalização e ganhar lucro, a verdade é essa", disse o chefe da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Linhares.

ESTRAGOS

O tráfego é intenso durante a noite, mas é de dia que é possível visualizar os estragos. Há 40 anos morando em uma casa no centro da cidade, a dona de casa, Maura Felícia, diz que já está sendo prejudicada devido ao peso dos caminhões. Na muro da residência dela há rachaduras causadas pelos caminhões. Até mesmo a cor da água da piscina ficou alterada, devido ao pó do asfalto levantado pelos veículos. 

Leia também

"É um horror. Depois que começou a passar aqui você não consegue dormir, você não consegue assistir televisão, sem contar o pó, que é um pó de minério, de asfalto, né? É uma coisa horrível. Meus muros estão arrebentados, minha piscina está toda trincada depois que começou esse peso mesmo", desabafou a dona de casa.

Segundo o representante da Associação de Moradores de Linhares, Miguel Pagotto Giestes, as reclamações referente aos caminhoneiros são constantes. "A partir do momento que as carretas desviaram de Colatina, pra Linhares, pra evitar de passar na balança em João Neiva, estão passando no Centro de Linhares. Isso tem acarretado muitos problemas, tem afetado as casas. Os moradores têm reclamado bastante", disse. 

OFÍCIO AO DER-ES

De acordo com o secretário de Segurança Pública de Linhares, Jones Mattos, a prefeitura mando um ofício ao Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo (DER-ES) cobrando providências. Segundo Mattos, somente em três noites, 33 carretas bitrem, transportando rochas, passaram pela cidade, entre às 22h às 4 horas da manhã. 

> Segunda Ponte: um ano após laudo que aponta riscos, DER promete obras

Outra preocupação é a ponte sobre o Rio Pequeno, onde caminhões de grande porte também passam pelo local. "O que a gente tem feito mesmo é notificar o DER para aferir essa situação até porque as duas rodovias, a 248 e 245, que desaguam na nossa cidade, passando pela ponte do Rio Pequeno. A nossa preocupação também não é só com essa ponte, mas com outras também. Porque daqui a pouco a gente tem um problema mais sério, até para produtores rurais que transportam sua mercadoria precisam passar por aqui. A gente tem insistindo com o DER para que tome uma posição mais rigorosa, até mesmo de sinalização das duas rodovias", disse. 

O QUE DIZ O DER

O departamento informou que equipes estão trabalhando em vários pontos das duas rodovias, com revitalização de pinturas e colocação de placas de sinalização. O DER ainda garantiu que já está em fase final de fabricação de placas com indicações de tonelagem que serão instaladas nessas duas rodovias. E por se tratarem de vias estaduais, o departamento informou que quem ficará responsável pela fiscalização é a Polícia Militar.

Ver comentários