Notícia

Rapaz é baleado e morre ao atacar PM com taco de beisebol em Vila Velha

Raphael Barcellos, 31 anos, estava discutindo com uma mulher em um posto de gasolina. O PM pediu para ele se retirar do local, ele não gostou e agrediu o policial

Rafael Barcelos  morreu baleado após atacar PM em posto de Vila Velha
Rafael Barcelos morreu baleado após atacar PM em posto de Vila Velha
Foto: Victor Muniz

Uma briga em um posto de gasolina na entrada do bairro Aribiri, em Vila Velha, terminou com um homem baleado e morto por um policial militar, no início da manhã desta sexta-feira (13), por volta das 5h30.

Raphael Barcellos, de 31 anos, foi atingido no abdômen após agredir o soldado da PM com um taco de beisebol. Ele era funcionário de uma fábrica de chocolates e tinha deficiência auditiva.

Testemunhas contaram à polícia que a confusão começou no final da madrugada. Raphael chegou com um amigo à loja de conveniência do posto, onde o carro dele estava estacionado.

Eles teriam saído de um bar próximo ao local. Neste momento, não se sabe por qual motivo, uma briga começou entre Raphael e uma mulher que teria chegado junto com ele no posto.

No meio da confusão, ele desferiu um chute contra ela. Ao perceber a situação, o PM, que já estava no estabelecimento, interveio.

Primeiro o militar teria mandado que Raphael fosse embora, porém, ele se recusou e pegou uma garrafa na rua, ameaçando o soldado.

Veja abaixo as imagens da confusão

Neste momento, o PM chegou a sacar a arma, mas mesmo assim Raphael se aproximou dele e a confusão continuou. Foi quando uma funcionária da loja de conveniência do posto pegou um taco de beisebol e entregou nas mãos do soldado.

Leia também

O militar continuou tentando afastar o rapaz, mas ele insistiu e, em determinado momento, conseguiu tomar o taco das mãos do policial, que sacou a arma, apontada para baixo, e pegou o celular para acionar o Ciodes 190.

Enquanto isso, Raphael continuava com o taco na mão e foi se aproximando do PM. O rapaz acertou o primeiro golpe na perna do soldado, que atirou para baixo, acertando o chão.

TIROS

Mesmo assim, o agressor continuou indo para cima do policial e o atingindo diversas vezes na cabeça com o taco. Quando caiu no chão, o militar disparou outras três vezes.

Um dos tiros acertou o abdômen de Raphael, que caiu no chão, sendo atingido com o taco pelo soldado. Uma ambulância do Samu foi acionada para o local.

O rapaz ferido foi atendido, mas acabou morrendo antes de chegar ao hospital. O policial também precisou ser medicado e levou seis pontos na cabeça, além de ter ficado com hematomas na região da face.

Testemunhas e o PM foram encaminhados para a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foram ouvidos. O militar foi liberado após o depoimento e o caso será investigado pela Polícia Civil.

LEGÍTIMA DEFESA

Segundo o delegado que investiga o caso, o policial agiu em legítima defesa e só atirou depois de ser agredido por Raphael. O policial foi ouvido e liberado. A Corregedoria da Polícia Militar vai apurar a conduta do PM.

Sobre o amigo de Raphael, que também é deficiente auditivo, e que estava no posto, o delegado informou que ele será ouvido na Delegacia de Crimes Contra a Vida De Vila Velha na próxima segunda, com a ajuda de um intérprete.

 

 

Ver comentários