Notícia

"Agora tenho certeza que acabou", diz mãe ao liberar corpo de Thayná

Foram 24 dias de agonia sem saber o paradeiro da filha e, depois que a ossada foi encontrada, outros 25 dias para o resultado do exame de DNA ficar pronto

É uma mistura de sentimento muito grande. Agora eu tenho certeza que acabou, é só essa certeza que eu tenho
Mãe da Thayná

Foi assim que Clemilda Aparecida de Jesus, de 31 anos, tentou definir as últimas horas desde que teve a confirmação de que a ossada encontrada em Viana era da filha Thayná Andressa de Jesus do Prado, de 12 anos. Na manhã desta terça-feira (5), ela esteve no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória para liberar os restos mortais e se despedir da filha. O velório está marcado a partir das 18 horas desta terça-feira (5) na Assembleia de Deus do bairro Flexal II. O enterro será nesta quarta-feira (6) no Cemitério Santo Agostinho, no bairro Aparecida, em Cariacica.

Foram 24 dias de agonia sem saber o paradeiro da filha e, depois que a ossada foi encontrada, outros 25 dias para o resultado do exame de DNA ficar pronto. Clemilda diz que encontrou forças na fé e no apoio que tem recebido da população capixaba, mas afirma que só vai descansar quando Ademir Lúcio Araújo Ferreira - acusado de sequestrar e matar a menina - for devidamente punido.

"Eu não aceito menos do que pena máxima para ele. Eu, a minha filha, e toda essa sociedade que viu a Justiça colocando ele na rua o ano passado, para ele vir e cometer essa atrocidade com outras crianças, nós não aceitamos isso de novo. Ele merece ser extinto da sociedade. O Ademir não vai colocar a mão em mais nenhuma criança porque eu não vou deixar. Ele vai se arrepender para o resto da vida dele de ter entrado na minha vida", afirmou Clemilda, antes de completar.

"O ser humano merece uma segunda chance, mas no caso desse monstro, ele não é um ser humano, ele não merece, ninguém tem que ter compaixão por ele. É um homem que teve coragem de falar friamente nas redes sociais que uma criança assediou ele. Teve coragem de pegar a minha filha, ocultar o cadáver dela e fazer isso tudo. Isso não é um ser humano", concluiu.

O DESABAFO

 

 

DESAPARECIMENTO

Thayná Andressa de Jesus do Prado, de 12 anos, desapareceu no bairro Universal, em Viana, no dia 17 de outubro
Thayná Andressa de Jesus do Prado, de 12 anos, desapareceu no bairro Universal, em Viana, no dia 17 de outubro
Foto: Ruhani Maia

Thayná Andressa de Jesus do Prado, de 12 anos, desapareceu no bairro Universal, em Viana, no dia 17 de outubro. Ela foi vista pela última vez quando entrava em um carro após deixar um supermercado no bairro onde mora. Segundo investigações, o veículo pertence a Ademir Lúcio Ferreira de Araújo, de 52 anos. O homem tem passagens pela polícia e saiu da cadeia em dezembro do ano passado, depois de cumprir pena por homicídio. Ele é acusado de estuprar uma criança de 11 anos três dias antes do sequestro de Thayná. 

Depois de um longo trabalho de buscas, Ademir foi encontrado pela polícia no centro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no dia 13 de novembro, três dias depois que a ossada foi encontrada. A mãe da menina chegou a fazer diversos protestos na Grande Vitória como forma de pressionar as autoridades a descobrirem o paradeiro da filha e do sequestrador.

VÍDEO DO SEQUESTRO

ADEMIR CONTOU DETALHES DO CRIME

Ademir Lúcio Araújo Ferreira, de 55 anos, contou, em vídeo, após ser preso, detalhes do dia do crime. Durante a confissão, ele garantiu que o corpo da menina está dentro de uma lagoa em Viana.

Ele conta que, após a menina entrar no carro, dirigiu em direção à lagoa e parou o carro próximo ao local. De acordo com Ademir, em determinado momento ele convidou a menina para ter uma relação sexual, que negou.

Ademir é acusado de estuprar e matar a menina Thayná
Ademir é acusado de estuprar e matar a menina Thayná
Foto: Bernardo Coutinho

Foi quando ela saiu correndo do carro e ele não teve como alcançá-la. "Ela passou por um alambrado e foi correndo pela lagoa, e aí que eu vi ela afundando na água. A lagoa é funda, não deu para eu pegá-la. Não tinha como eu salvar ela, foi muito rápido", justifica.

Ver comentários