Notícia

Casa de prostituição infantil é fechada pela polícia em Cariacica

No local, o dono explorava de três adolescentes. Uma de 15, outra de 16 e outra de 17 anos

Polícia fecha estabelecimento usado para prática de exploração sexual infantil
Polícia fecha estabelecimento usado para prática de exploração sexual infantil
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil fechou um estabelecimento que era usado para prática de exploração sexual infantil, em Alto Lage, Cariacica, na tarde desta terça-feira (05). O proprietário do local, Fábio Laranja, de 31 anos, foi conduzido a delegacia para prestar esclarecimentos.

A interdição judicial do estabelecimento foi conduzida por meio das equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), sob responsabilidade do delegado Lorenzo Pazolini e a Delegacia de Costumes e Diversões (Decodi), sob responsabilidade do delegado Icaro Ruginski.

Pazolini explicou que o proprietário do local já responde pelo crime de manter casa de prostituição, além de responder por exploração sexual de crianças e adolescentes. A investigação começou depois da polícia ter recebido uma denúncia anônima, há 11 meses.

Leia também

“Instauramos um inquérito policial para investigar o caso. Depois que os fatos foram comprovados, nós chegamos aos responsáveis pela casa. O dono foi denunciado pelo Ministério Público e já é réu. Na conclusão do inquérito nós pedimos a interdição do estabelecimento e a Justiça determinou que o local fosse fechado”, explicou.

Ainda de acordo com Pazolini, Fábio, que responde pelos crimes em liberdade, explorava três adolescentes. Uma de 15, outra de 16 e outra de 17 anos.

“São meninas do interior que já foram reintegradas às famílias há uns dois meses. Elas usavam a questão do estudo, falavam que viriam para Vitória estudar e acabaram se envolvendo com a prostituição”, disse.

A pena do acusado varia de 4 a 10 anos de prisão, de acordo com Pazolini.

Ver comentários