Notícia

Vida de luxo vendendo carros roubados pela internet

Roberto José de Oliveira Filho, de 33 anos, é acusado de anunciar veículos roubados e clonados pela internet

Roberto José de Oliveira Filho está na Penitenciária Regional de Linhares
Roberto José de Oliveira Filho está na Penitenciária Regional de Linhares
Foto: Polícia Civil

Um estelionatário de 33 anos foi preso pela Polícia Civil suspeito de aplicar golpes de venda de veículos roubados e clonados através da internet. Roberto José de Oliveira Filho é acusado pela Polícia Civil de levar uma vida de luxo com a venda dos carros. Ele foi preso nesta quarta-feira (30) em Bom Jesus do Itabapoana (RJ), em uma operação da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Linhares com apoio da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) e da Delegacia de Bom Jesus do Norte.

Segundo o titular da DEIC de Linhares, delegado Romel Pio Júnior, as investigações começaram quando uma vítima da cidade negociou a compra de Toyota Hilux SW4 através de um site. "O homem viu o anúncio na internet, onde o suposto vendedor vendia o automóvel seminovo por R$ 200 mil. O suspeito apresentou os documentos por um aplicativo de conversa, parecia tudo dentro da legalidade. Nada indicava que era um golpe. O acusado dizia que o carro era de Bom Jesus do Norte e que ele era de Cachoeiro de Itapemirim. Após 30 dias de negociação, marcaram para fechar o negócio em Linhares. A vítima checou a documentação, que parecia original, e pagou R$ 179 mil em dinheiro ao vendedor, que se apresentou como Ricardo", detalhou.

A compra do veículo aconteceu no último dia 19, um sábado. Durante a semana, a vítima levou o carro ao Detran para fazer a transferência e descobriu que sofreu um golpe. "Durante a vistoria, o despachante avisou que o automóvel tinha sinais de remarcação no chassi, estava adulterado. É um carro roubado que foi clonado com documentos de um original. Diante disso, o homem procurou a delegacia em Vitória e registrou o boletim de ocorrência. A Hilux foi apreendida", explicou o delegado.

INQUÉRITO

Moto e carro de luxo apreendido com o suspeito de estelionato
Moto e carro de luxo apreendido com o suspeito de estelionato
Foto: Polícia Civil

O inquérito foi iniciado em Vitória, mas como o crime aconteceu em Linhares, foi remetido para a DEIC. Durante as investigações, a polícia descobriu que o acusado morava em Bom Jesus de Itabapoana (RJ), mas sempre viajava para o Espírito Santo.  "As investigações revelaram que o suspeito era conhecido nos município fluminense e Bom Jesus do Norte (ES), pela vida de luxo que levava, inclusive frequentando as festas mais badaladas nas praias de Guarapari. Com frequência, ele passava os finais de semana na cidade”, disse Romel.

Depois da identificação de Roberto, o delegado representou na Justiça por busca domiciliar, sequestro e bloqueio de valores e bens em nome do suspeito e pediu sua prisão preventiva. "Durante a prisão o suspeito ficou bastante tranquilo, permitiu as buscas na casa e até entregou uma mochila com parte do dinheiro do golpe aplicado (R$ 90 mil). Na vinda para Linhares, ele contou alguns detalhes do golpe, mas na delegacia disse que só iria se manifestar em juízo", ressaltou.

De acordo com Romel, também foram apreendidos um veículo avaliado em R$ 100 mil e uma motocicleta avaliada em R$ 49 mil. Além disso, o suspeito teve suas contas bancárias bloqueadas. "Agora, investigamos a participação de outros suspeitos no golpe. Acreditamos ainda que há outras vítimas, que podem procurar a delegacia para registrar a queixa", orientou.

As denúncias também podem ser feitas por meio do Disque - Denúncia 181 ou pelo site disquedenuncia181.es.gov.br, o sigilo e anonimato são garantidos. No site, é possível a pessoa anexar imagens e vídeos de ações criminosas.

O inquérito deve ser concluído na próxima semana. Segundo o delegado, Roberto poderá ser indiciado por estelionato, receptação, falsificação de documento e adulteração de sinais de identificação de veículo automotor. Ele foi encaminhado para a Penitenciária Regional de Linhares (PRL).

OUTROS DELITOS

Parte do dinheiro da venda do veículo foi apreendida pela Polícia Civil
Parte do dinheiro da venda do veículo foi apreendida pela Polícia Civil
Foto: Polícia Civil

O acusado também é investigado pela Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Guarapari, por aplicar um mesmo golpe em dezembro do ano passado. Na ocasião, o criminoso vendeu um automóvel como regular por R$ 91 mil, mas foi comprovado que se tratada de um veículo clonado, produto de roubo no estado do Rio de Janeiro. Além disso, ele tem passagem por porte ilegal de bomba de gás lacrimogênio.

ALERTA

Delegado Romel Pio Júnior, titular da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Linhares
Delegado Romel Pio Júnior, titular da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Linhares
Foto: Loreta Fagionato

O delegado informou que os golpes através de vendas pela internet crescem a cada dia. "Toda semana tem algum caso como esse. Aumento muito o número de vítimas e os casos que envolvem venda de automóveis são mais frequentes. Geralmente, os estelionatários pegam um anúncio real de venda de carro, reproduzem em uma nova postagem para fingir que vendem o produto e cobram um valor abaixo do mercado na venda. As vítimas se interessam e acabam caindo no golpe. É preciso ter muito cuidado e procurar ajuda quando for efetuar alguma compra pela internet", alerta.

Ver comentários