Notícia

Preso no ES um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo

Três mandados de busca e apreensão são cumpridos na Grande Vitória e na Região Serrana

Sede da Polícia Federal em Vila Velha
Sede da Polícia Federal em Vila Velha
Foto: Fernando Madeira

A Polícia Federal prendeu no Espírito Santo um dos 100 maiores distribuidores de pornografia infanto-juvenil do mundo por meio de redes de compartilhamento de arquivos. O homem, que não teve o nome divulgado, foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (22) em Vila Velha por posse do material.

> Pai é investigado por compartilhar fotos íntimas da amiga da filha 

A prisão faz parte de uma operação realizada para combater a disseminação de pornografia infantil na Internet. O bairro onde aconteceu a prisão não foi informado. A lista dos maiores distribuidores de arquivos de pornografia infanto-juvenil é elaborada pela Polícia Federal Americana (FBI) e pelo Internet Crimes Against Children (ICAC). 

 

> Homem acusado de estuprar 276 crianças é condenado a 60 anos de prisão

Três mandados de busca e apreensão são cumpridos na Grande Vitória e na Região Serrana do Estado. Os casos tiveram origem em dados coletados pela própria Polícia Federal e estão relacionados ao compartilhamento ou disponibilização de arquivos ilícitos em redes internacionais.

De acordo com a corporação, o FBI colaborou nas investigações, no âmbito da força-tarefa internacional de combate a crimes contra crianças.

Leia também

As penas previstas para o compartilhamento vão de 3 a 6 anos e para a posse de 1 a 4 anos. A Polícia Federal informou que não haverá coletiva para dar mais detalhes da operação.

OPERAÇÃO LUMIAR

A operação foi batizada de Lumiar. O nome da operação faz referência a “iluminar” e com o substantivo lumiar, sinônimo de limiar, “aquilo que está no início”. “Remete-se, portanto, tanto à ação de jogar luz em atos criminosos praticados de forma oculta, quanto às crianças e adolescentes, que estão no estágio inicial da vida”, explicou, em nota, a Polícia Federal.

Ver comentários