Notícia

Kauã e Joaquim: as fotos que marcaram a tragédia em Linhares

O assassinato dos irmãos Kauã e Joaquim completa um ano neste domingo, 21 de abril. Por conta da data, desde a última quarta-feira o Gazeta Online tem publicado uma série de reportagens relembrando detalhes do crime e mostrando as novidades do caso que chocou o Espírito Santo. 

AS PRIMEIRAS FOTOS DO CASO

Incêndio e morte de dois irmãos. O caso comoveu a cidade de Linhares e era tratado como acidente, até que começaram as investigações policiais.

Incêndio em quarto em residência, em Linhares, deixa duas crianças mortas
Incêndio em quarto em residência, em Linhares, deixa duas crianças mortas
Foto: Kaio Henrique | TV Gazeta
Foto: Kaio Henrique | TV Gazeta

PERÍCIAS

SORRISOS NO DIA SEGUINTE

 Um dia após o incêndio que causou a morte dos irmãos Kauã e Joaquim, os pastores Juliana Pereira Sales Alves e Georgeval Alves Gonçalves tiraram uma "selfie" sorrindo em um elevador do hotel em que eles estavam hospedados em Linhares.
Um dia após o incêndio que causou a morte dos irmãos Kauã e Joaquim, os pastores Juliana Pereira Sales Alves e Georgeval Alves Gonçalves tiraram uma "selfie" sorrindo em um elevador do hotel em que eles estavam hospedados em Linhares.
Foto: Acervo pessoal

CULTO NO MESMO DIA DAS MORTES

 

George Alves com os pés enfaixados durante culto realizado no mesmo dia das mortes de Kauã e Joaquim, em Linhares
George Alves com os pés enfaixados durante culto realizado no mesmo dia das mortes de Kauã e Joaquim, em Linhares
Foto: Facebook

A PRISÃO DE GEORGE ALVES

 

ENTERRO KAUÃ E JOAQUIM

PROTESTO EM FRENTE À CASA ONDE IRMÃOS FORAM MORTOS

 

COMO FICOU O IMÓVEL APÓS INCÊNDIO

A CONCLUSÃO DA POLÍCIA

O então secretário de segurança, Nylton Rodrigues participa da coletiva sobre a tragédia em Linhares, em que as crianças Joaquim Salles e Kauã Salles foram mortos pelo pai, Georgeval Alves, conhecido como pastor George Alves. Polícia concluiu que George matou as crianças e descartou participação de Juliana
O então secretário de segurança, Nylton Rodrigues participa da coletiva sobre a tragédia em Linhares, em que as crianças Joaquim Salles e Kauã Salles foram mortos pelo pai, Georgeval Alves, conhecido como pastor George Alves. Polícia concluiu que George matou as crianças e descartou participação de Juliana
Foto: Bernardo Coutinho - NA

PRISÃO DE JULIANA EM MINAS GERAIS

PAI DE KAUÃ CHEGOU A SER PRESO

Enquanto acompanhava mais uma das audiências do Caso Kauã e Joaquim, do lado de fora do Fórum de Linhares, o pai biológico de Kauã, Rainy Butkovsky chegou a ser preso durante uma confusão. Ele foi acusado de desacato a um juiz. Após três dias preso, advogados de Rainy conseguiram a liberação dele do presídio.

Ver comentários