Notícia

Operação prende mais de 20 agressores de mulheres no ES

Foram cumpridos mandados de prisão por descumprimento de medida protetiva, ameaça, lesão corporal e estupro

Operação Maria's 3

Pelo menos 22 agressores foram presos durante a Operação Maria's 3, realizada pela Polícia Civil em municípios do Espírito Santo, nesta quinta-feira (16). Foram cumpridos mandados de prisão a homens que cometeram crimes de descumprimento de medida protetiva, ameaça, lesão corporal e estupro. A operação, que teve início às 5 horas, durou cerca de 12 horas e teve a participação de 60 policiais. As prisões aconteceram nos municípios de Viana, Cariacica, Serra, Vila Velha, Vitória, Cachoeiro de Itapemirim, Conceição da Barra, Guarapari, Piúma, Aracruz e Linhares.

> Cem policiais da Força Nacional de Segurança chegam a Cariacica em julho

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, as ações são imprescindíveis para diminuir os índices de feminicídio no Estado. 

> Veja os 16 bairros de Cariacica que terão reforço da Força Nacional

"É de grande importância essa operação, porque tivemos um número exacerbados de feminicídio, que acontece na calada da noite, no silêncio do quarto, onde dificilmente a polícia consegue intervir. Mas, com esse trabalho proativo no sentido de retirar do convívio social esses homens que estão agredindo suas mulheres, nós vamos impactar na redução desses crimes", disse.

VÍDEO

FOTOS

APREENSÕES

Além das prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão. A polícia apreendeu um aparelho celular, um molho de chave, quatro rádios comunicadores — com base de carregamento — quatro antenas de rádio e um carregador de munição pistola .380.

OUTRAS OPERAÇÕES

O trabalho realizado hoje faz parte da terceira fase da Operação Maria's. Em janeiro, na primeira etapa, 26 agressores foram presos. Em fevereiro, na segunda, outros 13 homens foram alvo da operação. De acordo com a titular da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), Claudia Dematté, a sequência das ações faz parte da continuidade do trabalho policial contra agressores de mulheres no Estado.

"O nosso recado é claro: nós continuaremos a agir com todo o rigor. A violência contra a mulher é inadmissível, e nós estamos aqui para combater esse tipo de violência, que é inaceitável e repugnante", disse a delegada.  

“É a continuidade de um trabalho sério, firme e rigoroso que a Polícia Civil, por meio da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, está realizando para que o homem que pratique qualquer violência contra a mulher no nosso Estado seja devidamente punido. O nosso recado é claro: nós continuaremos a agir com todo o rigor. A violência contra a mulher é inadmissível, e nós estamos aqui para combater esse tipo de violência, que é inaceitável e repugnante", disse a delegada.

Neste ano, 75 homens agressores foram presos em operações no Estado, sendo 61 pelas fases da Operação Maria's e 14 em uma operação nacional, a PC27. Em todo o ano de 2018, o número de agressores presos em operações foi de 240.

 

 

Ver comentários