Notícia

Tiros e reféns: detentos fazem rebelião na Casa de Custódia de Vila Velha

Os presos estão mantendo familiares como reféns e os usando como escudos

Entrada da Casa de Custódia de Vila Velha (Cascuvv)
Entrada da Casa de Custódia de Vila Velha (Cascuvv)
Foto: Eduardo Dias

Detentos que estão na Casa de Custódia, na Glória, em Vila Velha, fizeram uma rebelião entre o final da manhã e o início da tarde deste domingo (26). De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, os presos estavam mantendo familiares como reféns e escudos. A Secretaria Estadual de Justiça (Sejus) confirmou a informação e disse, por volta de 13 horas, que o movimento já havia terminado. 

Houve relatos de disparos com arma de fogo no pátio da Casa de Custódia. Ainda segundos informações da Polícia Militar, o comando da Companhia de Missões Especiais (CIMEsp) foi avisado, assim como o Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (NOTaer) e o subcomando do Comando de Polícia Ostensiva Metropolitano (CPOM), mas não precisou intervir. 

Leia também

Segundo a Sejus, a equipe da Diretoria de Operações Táticas da Sejus esteve em atendimento da ocorrência, e contou com apoio da Polícia Militar apenas para negociações. Foram empregadas táticas não letais para conter o movimento. Não há informações sobre feridos ainda.

A Polícia Militar também disse que não foi solicitado a intervenção dos policiais no local, apenas agentes da Secretaria Estadual de Justiça (Sejus).

Após a manifestação, a Sejus informou que permanecia em atendimento no local, mas que os familiares de internos, que estavam sendo feito reféns, foram liberados.

> OPINIÃO: Presídio da Glória deve ser reativado?

NOTA DA SEJUS

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informa que a a situação na Casa de Custódia de Vila Velha (Cascuvv) já está controlada. Os familiares de internos feitos de reféns foram liberados e não há informação de feridos, até o momento.

A equipe da Diretoria de Operações Táticas da Sejus permanece em atendimento no local, com apoio da Polícia Militar.

ASSOCIAÇÃO CRITICA PERMANÊNCIA DA CASA DE CUSTÓDIA

Em nota, a Assevila se posicionou contra a continuidade da CASCUVV. Veja, na íntegra, abaixo

A Associação Empresarial de Vila Velha (Assevila), instituição representante do setor produtivo do município, vem a público, mais uma vez, se posicionar contra a continuidade do funcionamento da Casa de Custódia na Glória.

O Estado, ao manter a unidade prisional funcionando no bairro, que tem grande adensamento populacional, está colocando em risco a vida das pessoas.

A Assevila ressalta que Vila Velha já dá uma enorme contribuição para o sistema prisional capixaba com o Complexo de Xuri, na região da Grande Terra Vermelha, que abriga mais de 10 mil detentos.

A instituição participa dos debates sobre a Casa de Custódia, junto com outras instituições da sociedade civil e o Poder Público, e reconhece que o assunto envolve uma solução complexa. Contudo, situações como a rebelião ocorrida neste domingo são um importante sinalizador do risco que é utilizar a área de forma compartilhada.

A proposta, que considera os detentos do local sendo de baixa periculosidade, prevê destinar parte da área para entretenimento no município, com restaurante e museu, e parte para o sistema prisional. Tal proposta impõe um grande ônus social, que deve e pode ser evitado.

A Assevila defende que o Estado avance no estudo para construir uma nova unidade prisional, possibilitando a transferência gradativa dos detentos da Casa de Custódia para outro local,distante de centro urbano.

Vila Velha (ES), 26 de maio de 2019.

Ver comentários