Notícia

Suspeitos de matarem a fisioterapeuta Jéssica de Assis são presos em MG

Os suspeitos estavam escondidos na zona rural de Martins Soares, em Minas Gerais

Edimar das Neves Rodrigues, 27 anos, e Cleiton Martins Rodrigues, 18 anos
Edimar das Neves Rodrigues, 27 anos, e Cleiton Martins Rodrigues, 18 anos
Foto: Divulgação

A Polícia Civil prendeu os dois irmãos suspeitos de matarem a fisioterapeuta Jéssica de Assis Marques, de 23 anos, em Ibatiba, no Sul do Estado, na última segunda-feira (17). Edimar das Neves Rodrigues, 27 anos, e Cleiton Martins Rodrigues, 18 anos, foram presos nesta quarta feira (19), em cumprimento de mandados de prisão preventiva obtidos pela Delegacia Regional de Ibatiba.

Segundo a Polícia Civil, os suspeitos estavam escondidos na zona rural de Martins Soares, em Minas Gerais. A prisão foi realizada pela Polícia Militar de Minas Gerais, que localizou os suspeitos em um posto de combustíveis da cidade. A Polícia Militar do Estado também deu apoio na operação, repassando as informações sobre os mandados.

Os suspeitos já estavam sendo procurados. A Polícia Civil esteve em contato com o Estado vizinho, Minas Gerais, para fechar o cerco contra os irmãos acusados de assassinarem Jéssica de Assis Marques.

O CRIME

O delegado Cláudio Rodrigues informou que a vítima foi alvejada do lado esquerdo e um dos tiros acertou o coração. "Ela, ainda assim, não cedeu e seguiu com a moto e, possivelmente, perdeu o controle e caiu em uma matagal. Diante disso, os autores teriam desistido do crime", revela Cláudio Rodrigues.

Jéssica de Assis Marques morava no interior de Ibatiba
Jéssica de Assis Marques morava no interior de Ibatiba
Foto: Reprodução

A moto e pertences foram encontrados com a vítima. O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

Jéssica estava desaparecida desde a noite deste domingo (16). Segundo familiares, ela passou o domingo em Vitória e chegou de ônibus em Ibatiba por volta de 22h. Ligou para a mãe e falou que estava indo para casa onde mora, na localidade de Santa Maria de Cima, a oito quilômetros do centro de Ibatiba, aproximadamente.

A moto estava na garagem de um tio no bairro Boa Esperança. Ela seguiu na BR 262, sentido Vitória, entrando na Serra da Sicupemba, mas não chegou em casa.

Segundo informações de familiares, o corpo foi encontrado próximo da moto dela na comunidade de Santa Maria, bem perto da BR 262, na serra da Sicupemba. Os moradores da região onde o corpo dela foi encontrada disseram ter ouvido gritos e tiros à noite.

A estrada era um trajeto comum para Jéssica, mas sempre foi considerado um local perigoso. O advogado e tio da vítima, Luiz Cândito, diz que a família está abalada e pede por Justiça. "Isso é um local bem crítico. Já aconteceram outros crimes aqui. Ontem, tiraram a vida de uma criança, uma recém formada, exercendo sua profissão. Confesso que estou passando mal com isso. Peço a polícia que busque a verdade e esclareça o crime, se foi de mando, se foi latrocínio. Vou buscar a verdade e vou ajudar a investigar", disse o tio da vítima. 

Jéssica de Assis Marques morava no interior de Ibatiba

COMOÇÃO 

Jéssica era fisioterapeuta da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Ibatiba. O local não funcionou nesta segunda. O presidente da unidade José Maria Belo conta que era o primeiro emprego da jovem, que estava feliz com a oportunidade. "Ela se formou há pouco tempo e era o primeiro emprego dela. Estava desenvolvendo um trabalho muito bom. É uma perda lastimável. Essa menina era um ouro, uma pessoa muito alegre e esforçada", revela Belo.

O presidente da Apae de Ibatiba também conta que funcionários começaram a mobilização para encontrar Jéssica quando a família entrou em contato com a polícia. Jéssica era fisioterapeuta desde janeiro de 2018.

Ver comentários