Notícia

Rodrigo Coelho é anunciado como Secretário de Assistência Social do governo

Com isso, o ex-deputado Luiz Durão (PDT) é quem assume a vaga dele na Assembleia Legislativa

"Agradeço à população. Alerto que quem for prefeito tem o desafio de profissionalizar a gestão pública, assim como fazem as corporações."  Rodrigo Coelho (PT), deputado estadual

O governo do Estado anunciou na noite de ontem mais uma mudança no secretariado. Sueli Vidigal (PDT) deixa a Secretaria de Estado de Assistência Social e Políticas para Mulheres, dando o cargo ao deputado estadual Rodrigo Coelho, que está de saída do PT. Com isso, o ex-deputado Luiz Durão (PDT) é quem assume a vaga dele na Assembleia Legislativa. Sueli estava no cargo desde o início do mandato do governador Paulo Hartung (PMDB).

A informação já circulava nos bastidores nas últimas semanas. A saída de Sueli, segundo a própria, é para que possa se dedicar ao partido. "Tenho o compromisso de fortalecer o PDT. Vou percorrer o estado e manter o diálogo com os diretórios. Isso é extremamente prazeroso", declarou.

Rodrigo Coelho, que já ocupou a pasta no governo Casagrande, afirmou que foi convidado pelo governador para que colaborasse com o trabalho que está sendo feito com perspectivas novas. "Exerci com alegria o mandato de deputado, em 2015, mas senti a responsabilidade e o dever de colaborar. E Durão é amigo, deputado experiente, sei que poderei contar com a compreensão e trabalho dele. Manteremos uma proximidade e vínculo sem que cause prejuízo para a população que represento".

Como Coelho será empossado no cargo na próxima segunda-feira, Luiz Durão também já deve assumir a vaga de deputado no início da semana, com o fim do recesso do Legislativo. "Quero fazer o máximo para amenizar o desemprego que assola nosso estado. Vamos somar forças", ressaltou Durão.

Desfiliação

Esta semana, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o juiz Aldary Nunes julgou procedente o pedido de desfiliação de Rodrigo Coelho do PT por justa causa. O desembargador Samuel Meira Brasil, porém, pediu vista do processo, e deve dar o parecer na próxima segunda-feira.

Com a liberação no TRE, Coelho já deve oficializar a filiação à uma nova legenda. "O carinho que Vidigal tem me recebido e a história do partido me aproximam cada vez mais do PDT".

Nas eleições de 2014, o deputado federal Sérgio Vidigal, que é presidente estadual do PDT, contrariou a orientação nacional do partido e apoiou Hartung. Com isso, o PDT contou uma vaga na cota do governo, ocupada por Sueli. Com a possibilidade de Coelho se tornar pedetista, a legenda mantém a cadeira no Executivo, e com a saída dele da Assembleia, o partido ganha mais uma vaga na Casa, com a entrada de Durão.

"O PDT recebeu com alegria de braços abertos a possibilidade da vinda de Rodrigo Coelho. Assim, vamos pra quatro deputados estaduais", afirmou Sueli Vidigal.

Ver comentários