Notícia

'Baianinho', 'Duro', 'Centroavante'... veja como Odebrecht identificava políticos do ES

Delatores da empreiteira revelaram apelidos de capixabas

Assim como nomes da política nacional delatados por ex-executivos do Grupo Odebrecht tiveram codinomes criados como forma de não identificá-los diretamente, os principais políticos capixabas também ganharam apelidos nas planilhas de pagamentos da construtora.

Se pelo Brasil "Decrépito", "Boca Mole", "Todo Feio", "Amigo", "Mineirinho" e outros deram algum ar de comédia ao que parece ser a grande tragicomédia brasileira - envolvendo doação via caixa 2 para campanhas eleitorais e propina para garantir obras -, no Espírito Santo não foi diferente: temos por aqui o "Baianinho", o "Centroavante", o "Duro", o "Filhote" e o "Gavião".

Paulo Hartung e Renato Casagrande em momento de descontração durante solenidade em Vitória, em julho de 2011
Paulo Hartung e Renato Casagrande em momento de descontração durante solenidade em Vitória, em julho de 2011
Foto: Chico Guedes - 30/07/2011

"Baianinho" foi o codinome utilizado pela empresa para identificar o governador Paulo Hartung (PMDB), segundo o ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior, o "BJ", durante sua delação premiada. A justificativa, conforme explicou o delator, é a proximidade do Espírito Santo com o Estado da Bahia.

Delatado pelo ex-superintendente da Odebrecht em Minas Gerais e no Espírito Santo Sérgio Neves, o ex-governador Renato Casagrande (PSB) é o "Centroavante". O delator disse que o apelido é uma referência ao ex-jogador de futebol e hoje comentarista da Rede Globo, Walter Casagrande, o "Casão".

O senador Ricardo Ferraço (PSDB)
O senador Ricardo Ferraço (PSDB)
Foto: Pedro França/Agência Senado

O senador Ricardo Ferraço (PSDB), citado nas declarações dos executivos da Odebrecht Sérgio Luiz Neves e Benedicto Júnior, é o "Duro". A explicação para o apelido não foi dada pelos delatores. O ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB) também ganhou um apelido e era identificado, segundo "BJ", como "Filhote".

O deputado estadual Rodrigo Coelho (PDT), o secretário de Estado da Assistência Social, Carlos Casteglione (PT), e o advogado José Irineu (PT) compartilham o mesmo codinome na planilha da Odebrecht, segundo o delator Renato Amaury Medeiros: “Gavião”. Assim como o codinome de Luiz Paulo, a inspiração para o apelido dos três não foi explicada.

O ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas
O ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas
Foto: Divulgação/Arquivo

Confira abaixo alguns apelidos revelados nas últimas e outras delações, que mostram que, apesar de criminosos, os delatores da empresa são também bastante criativos.

Quem é quem

Baianinho – Governador Paulo Hartung (PMDB-ES)

Centroavante – Ex-governador Renato Casagrande (PSB-ES)

Duro – Senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

Filhote – Ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB-ES)

Mineirinho – Senador Aécio Neves (PSDB-MG)

Amigo – Ex-presidente Lula (PT)

Menino da Floresta – Tião Viana (PT-AC)

Decrépito – Deputado Paes Landim (PTB-PI)

Boca Mole – Deputado Heráclito Fortes (PSB-PI)

Todo Feio – Ex-deputado federal Inaldo Leitão (PL-PB)

Gripado – Senador José Agripino Maia (DEM-RN)

Santo – Geraldo Alckmin (PSDB-SP)

Nervosinho - Eduardo Paes (PMDB-RJ)

Roxinho - Fernando Collor (PTC-AL)

Campari – Ex-senador Gim Argello (PTB-DF)

Velhinho - Vice-governador do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles (PP-RJ)

Caju – O senador e ex-ministro da Casa Civil, Romero Jucá (PMDB-RR)

Caranguejo - Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Ver comentários