Notícia

Clima pesado no PT às vésperas de eleição interna estadual

Estão no páreo o deputado federal Givaldo Vieira, o deputado estadual José Carlos Nunes e o ex-prefeito e atual dirigente da legenda, João Coser

Faltando uma semana para a eleição interna que poderá definir o próximo presidente do PT no Espírito Santo, petistas que almejam o cargo fazem maratonas pelo interior em busca de votos. O Processo de Eleição Direta (PED) ocorrerá no dia 9.

Estão no páreo o deputado federal Givaldo Vieira, o deputado estadual José Carlos Nunes e o ex-prefeito e atual dirigente da legenda, João Coser. Às vésperas do pleito, o trio evidencia que o clima interno não é nada bom.

Em campanha por dez municípios neste sábado e domingo, Givaldo eleva o tom. "As reuniões estão dando o tom do que propomos de novo, que é fazer um PT pela base. Ela (a base) está abandonada pela atual direção, comandada por João Coser e composta pelo grupo do Nunes", disse.

Procurado, João Coser preferiu não falar sobre o processo eleitoral do partido. Disse apenas que quem dirigiu o PT nos últimos dois anos e meio foi Genivaldo Lievore e que não iria "alimentar as vaidades de Givaldo".

Nunes também está em intensa agenda de campanha. De quinta-feira para cá passou por oito cidades. Não se furtou a lançar dúvidas sobre os interesses de Givaldo.

"Até pouco tempo ele pertencia ao mesmo grupo do João Coser. Quando João colocou o nome para deputado federal ele rompeu com João. Me parece que ele deixa transparecer isso (preocupação em perder o lugar na Câmara em 2018)", disse.

Conforme o resultado da votação, cada chapa escolherá proporcionalmente os delegados para o congresso do PT, que acontece entre 5 e 7 de maio.

Assim, a chapa com mais votos escolhe mais delegados partidários que, consequentemente, escolhem o presidente.

Ver comentários