Notícia

Theodorico Ferraço acusa Hartung de tentar interferir no DEM

Deputado disse que o governador tem articulado para filiar novos nomes ao partido, sem consultar a direção estadual. Theodorico chamou ato de "traição"

Theodorico se irritou com a postura do governador
Theodorico se irritou com a postura do governador
Foto: Reinaldo Carvalho / Ales

O deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) engrossou o tom contra o governador Paulo Hartung (PMDB) e o acusou de estar “intermediando filiações” no DEM, sem passar pelo aval do diretório estadual do partido. O demista criticou a atuação de Hartung por, supostamente, ter recomendado ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), que convidasse aliados para ingressar na sigla no Espírito Santo.

A “recomendação” teria acontecido há duas semanas, no último dia 16, quando Maia visitou o Espírito Santo e se reuniu com o governador na Residência Oficial do governo, em Vila Velha. Também participaram da reunião o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso (PMDB), e o diretor-geral da Casa, Roberto Carneiro (PDT), que teriam sido indicados para entrar na sigla de Maia.

“O governador deveria se colocar em seu lugar e não tentar passar por cima de todos. Erick e Carneiro têm as portas do partido abertas para se filiarem quando quiserem, não precisam de recomendação do governador. Conversei com o presidente do partido, o senador Agripino Maia, que deixou claro que o DEM não está à venda”, afirmou o deputado, durante pronunciamento no plenário.

Theodorico, que é vice-presidente do DEM no Estado, classificou as supostas investidas de Hartung no partido como “traição” e disse que não ficaria no mesmo ambiente que Hartung, que “já não o engana mais”.

“Se ele entrar ou quiser mandar no partido, eu saio. Não fico no mesmo lugar que ele. Não sei se isso é uma retaliação a mim e à deputada federal Norma Ayub (esposa de Theodorico, também do DEM), mas ele não me engana mais. Vamos ver se as traições do imperador no Estado terão a mesma força em Brasília”, desafiou.

PALAVRA DO PARTIDO

O presidente do DEM no Estado, Atayde Armani, minimizou a crise entre Theodorico e Hartung. Ele admite, no entanto, que não foi procurado para discutir a filiação de Carneiro e Musso, mas que não vê como negativa a indicação de Hartung dentro da sigla.

“Somos um partido que sempre esteve com ele, por isso não há nada demais em se fazer esse tipo de articulação. Vamos aparar estas arestas e conversar para que todos se acertem. É um momento difícil na política e o Theodorico tem esse jeito explosivo. Farei o possível para que isso não evolua para uma crise dentro do partido”, disse Armani.

OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com a assessoria do governador Paulo Hartung (PMDB). A primeira informação foi de que caberia à Casa Civil - responsável pelo relacionamento com os parlamentares - avaliar se cabia resposta às críticas de Theodorico Ferraço. Até o momento não houve qualquer manifestação.

Ver comentários