Notícia

Após condenação, PT adotará lema 'eleição sem Lula é fraude'

Estratégia de Lula agora é antecipar calendário eleitoral e unir a esquerda em torno dele

O discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após a condenação deixou claro que a estratégia do petista para tentar conter os impactos da condenação sobre sua imagem é a antecipação da campanha eleitoral. Cercado pelos principais dirigentes do partido, o ex-presidente disse estar disposto a encarar uma campanha sub júdice e até alertou o seu advogado de que terá trabalho extra ao longo do próximo ano.

O lema adotado pelos petistas agora é: “eleição sem Lula é fraude”.
O lema adotado pelos petistas agora é: “eleição sem Lula é fraude”.
Foto: Ricardo Stuckert | Instituto Lula

O lema adotado pelos petistas agora é: “eleição sem Lula é fraude”. O ex-ministro Jaques Wagner lembrou que o ex-presidente pode se valer de uma liminar para disputar a eleição em caso da condenação em segunda instância, que o enquadraria na Lei da Ficha Limpa.

> 'Pau que mata Michel, mata Lula', diz advogado de Temer

Dirigentes avaliam que a sentença pode ter o efeito positivo de unir a esquerda em torno da candidatura.

> Em sentença, Moro aponta contradições de Lula sobre tríplex

O desafio para Lula até o segundo semestre do ano que vem será conter a ansiedade dos petistas. O senador Lindbergh Farias (RJ), por exemplo, não conseguiu seguir a orientação de não admitir publicamente a hipótese de plano B para 2018 e defendeu que o PT boicote uma eventual eleição sem a presença de Lula.

> Se for condenado em 2ª instância Lula estaria fora da disputa em 2018

 

 

 

Ver comentários