Notícia

Com chuva e selfies, Lula passa pelo Sul do ES sem discursar

Ex-presidente parou por cerca de 15 minutos em Iconha e Cachoeiro de Itapemirim, cancelou sua passagem por Viana e terminou sua visita ao Espírito Santo

Lula se despede do público em Cachoeiro de Itapemirim
Lula se despede do público em Cachoeiro de Itapemirim
Foto: Rafael Silva

No segundo e último dia em que a caravana de Lula esteve no Espírito Santo, o ex-presidente passou a maior parte do tempo dentro do ônibus que o transportou em sua 16ª visita ao território capixaba.

Conhecido pelos discursos inflamados, como o que fez em Vitória na última segunda-feira, Lula preferiu, na passagem pelo Sul do Estado, poupar a voz para o ato que realizou ontem à noite em Campos, no Rio de Janeiro.

Após a palestra no Ifes de Cariacica, Lula embarcou, por volta das 12h, com a missão de passar por mais três cidades e chegar ao Norte carioca antes das 19h. O roteiro previa atos em Viana, Iconha e Cachoeiro de Itapemirim.

A parada em Viana, no entanto, foi suprimida, em decisão da própria organização da Caravana. Pouco mais de 20 pessoas que o aguardavam em um posto de gasolina no município, viram o petista descer até a cabine do motorista para acenar para os fãs.

Já em Iconha e Cachoeiro de Itapemirim, Lula dispensou os trios elétricos que o esperavam nas duas cidades e passou cerca de 15 minutos fazendo selfies com seus apoiadores, às margens da BR 101.

Acompanhando o presidenciável, estava um dos aliados inseparáveis do petista, o fotógrafo Ricardo Stuckert, que o acompanha desde 2002.

Stuckinha, como Lula gosta de chamar o fotógrafo, é quem define o ritmo das paradas para selfies. Ao ver algum apoiador com perfil que possa ser usado para a campanha, ele “congela” a muvuca provocada por seus seguidores que se acotovelam ao lado de Lula, faz a foto e dá a ordem que permite o ex-presidente voltar a posar para selfies de seu público.

Com a passagem rápida pelo Sul do Estado, alguns não esconderam a decepção da visita relâmpago.

“Lula deveria ter ficado mais”, disse uma eleitora em um restaurante de Iconha. “É que ele tá com a agenda apertada”, tentou minimizar uma militante que fazia uma boquinha, antes de seguir viagem.

PETIT COMITÉ

Lula posa para selfies em Iconha. Ao fundo, o deputado estadual Nunes desce do trio elétrico que o ex-presidente recusou
Lula posa para selfies em Iconha. Ao fundo, o deputado estadual Nunes desce do trio elétrico que o ex-presidente recusou
Foto: Rafael Silva

A cada parada também descia o petit comité do ex-presidente em terras capixabas, formado pelo presidente estadual do partido, João Coser, um dos fundadores da sigla Perly Cipriano, a ex-ministra Iriny Lopes, o deputado estadual Nunes e o deputado federal Givaldo Vieira.

O grupo foi com Lula até Campos, dentro do ônibus do petista. O veículo é adaptado com uma mesa ao centro, onde o petista relembrou histórias de outras passagens pelo Estado.

Ao lado deles, Lula almoçou, com um cardápio composto de arroz, feijão, salada e macarrão. “A comida é igual para todo mundo, o presidente come o que a gente come também”, brinca Perly.

Segundo os petistas capixabas, apesar da derrocada do partido no Estado, Lula evita falar do cenário local, sobre a relação com o governador Paulo Hartung ou do principal concorrente que vem se desenhando para as eleições de 2018, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC).

“Tanta coisa boa para falar. Para que falar de Bolsonaro?”, questiona Coser.

Ver comentários