Notícia

Rita Camata será ouvida em audiência sobre morte de ex-governador

Gerson Camata foi assassinado por ex-assessor. Ex-deputada federal é, por meio de seus advogados, assistente de acusação no caso

26/12/2018 - Rita Camata e os filhos no enterro de Gerson Camata
26/12/2018 - Rita Camata e os filhos no enterro de Gerson Camata
Foto: Fábio Vicentini

A ex-deputada federal Rita Camata (PSDB) deve ser ouvida na tarde da próxima segunda-feira (22), na 1ª Vara Criminal de Vitória, quando começa a audiência de instrução para o julgamento do acusado de assassinar o marido dela, o ex-governador Gerson Camata.

Além de Rita, deverão ser ouvidas oito testemunhas de acusação. A audiência continuará no dia seguinte, com depoimentos das testemunhas de defesa. Assassino confesso, Marcos Venicio Moreira Andrade, um ex-assessor de Camata, está preso preventivamente desde dezembro.

Como o Gazeta Online já publicou, Rita Camata disse à Polícia Civil que ameaças anteriores feitas a Gerson Camata por Marquinhos, como o ex-assessor é conhecido, chegaram a deixar o ex-governador recolhido em casa por um tempo.

Rita Camata, por meio dos advogados dela, é assistente de acusação nesse processo, ou seja, atua "do mesmo lado" que o Ministério Público Estadual (MPES). O Código de Processo Penal permite que os assistentes, por exemplo, proponham meios de prova e façam perguntas às testemunhas. A ex-deputada também já solicitou uma indenização do acusado.

Outra testemunha de acusação que deve ser ouvida é Sebastião Leite Pelaes. Na fase de inquérito, ele relatou à polícia ter ouvido de Marcos Venicio um interesse em cometer o crime contra o ex-governador.

Ver comentários