Notícia

Casagrande declara patrimônio de R$ 1,5 milhão

O valor é quase três vezes maior que o declarado em 2014. De acordo com o ex-governador, isso ocorreu devido à transferência de um imóvel financiado para o nome dele

Renato Casagrande é candidato do PSB para disputar cargo de governador
Renato Casagrande é candidato do PSB para disputar cargo de governador
Foto: Fernando Madeira

O ex-governador Renato Casagrande (PSB), candidato ao Palácio Anchieta, declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 1.522.547,24. Desse valor, a maior parte, R$ 1.085.545,44, é referente a um apartamento. O pedido de registro de candidatura, apresentado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) nesta quarta-feria (15), também mostra outro imóvel, no valor de R$ 190.000,00, e dois veículos, de R$ 74.000,00 e R$ 110.000,00, além de cifras aplicadas em fundos.

Ao contrário de eleições anteriores, o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o DivulgaCand, não exibe detalhes dos bens, como endereços dos imóveis e modelos dos veículos, que aparecem apenas no item "veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc". 

AUMENTO

Em 2014, quando também disputou o governo do Estado, Casagrande declarou um patrimônio de R$ 555.607,74. O atual, portanto, é quase três vezes maior. Isso ocorreu, de acordo com o ex-governador, devido à diferença de valores de um mesmo apartamento. O imóvel que agora aparece frente à cifra de R$ 1.085.545,44, em 2014 era exibido com o valor de R$ 228.410,15 e, na época, estava em construção na orla de Itapoã, Vila Velha.

Leia também

"Esse imóvel quatro anos atrás estava em nome da construtora e eu pagava um financiamento. O valor que entrou era o que eu tinha pago de financiamento", afirmou o ex-governador. "Agora ele ficou pronto e foi transferido para o meu nome. O valor que está lá agora é o valor total do imóvel, apesar de ele ainda não estar quitado", complementou. 

Em 2014 eram três, no total, os apartamentos listados na declaração de bens do socialista. Um deles, localizado em Castelo, no Sul do Estado, então no valor de R$ 40.000,00, foi vendido, ainda de acordo com o candidato. 

SEM VERIFICAÇÃO

Embora o TSE enquadre cada bem em um tipo – como terreno, veículo, apartamento e aplicação de renda fixa, por exemplo –, o patrimônio declarado não é verificado pela Justiça Eleitoral. 

Os valores declarados servem apenas para que a sociedade possa acompanhar a evolução de bens dos políticos, a partir do momento em que eles se candidatam a cargo eletivo.

A legislação também não exige que o candidato apresente bens com os valores atualizados. Por isso, são comuns os imóveis e veículos listados com valores bem abaixo dos praticados no mercado.

Ver comentários