Notícia

Bolsonaro cresce entre os mais velhos e no Sul; Haddad avança no Nordeste

Pesquisa divulgada nesta terça-feira mostra queda de Marina e disputa pelo 2º lugar

Os pré-candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB)  Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT)
Os pré-candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), Geraldo Alckmin (PSDB) Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT)
Foto: Montagem Gazeta Online

O detalhamento da pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira mostra sólido crescimento do candidato à Presidência (PSL) e avanço das intenções de voto de Fernando Haddad, oficializado no mesmo dia como substituto de Luiz Inácio Lula da Silva na chapa do PT. O militar da reserva, que se recupera de um ataque a faca, subiu sobretudo entre os mais velhos, os menos escolarizados e os brancos. Na região Sul, chegou a crescer 14 pontos percentuais e atingiu 37%. Já Haddad teve destaque no Nordeste e entre os mais pobres.

A pesquisa mostra ainda queda importante da candidata Marina Silva (Rede), que disputa a segunda colocação com Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Haddad. Os microdados do levantamento, realizado entre 8 e 10 de setembro com 2.002 eleitores, foram publicados pelo G1. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Entre os eleitores do sexo masculino, Bolsonaro ampliou a liderança: subiu de 28%, em 4 de setembro, para 35%, na pesquisa desta terça-feira. Haddad cresceu de 7% para 9%. Ele tinha 4% de apoio em 20 de agosto. No eleitorado feminino, o candidato do PSL também vai melhor com os adversários, ao oscilar de 16% a 18%. Marina caiu quatro pontos percentuais neste segmento e tem 10%, mesmo número de Ciro, que tinha 12% antes. Haddad subiu três pontos e alcançou 8%.

Bolsonaro também subiu na faixa de entrevistados entre 25 e 34 anos. Passou de 22% a 29%. Marina é a segunda colocada, ao oscilar para baixo de 13% a 11%. O militar da reserva lidera ainda sobre os eleitores com 35 a 44 anos. Oscilou dois pontos para cima e agora soma 24% das intenções de voto. Ciro, Marina, Geraldo Alckmin e Haddad estão empatados tecnicamente entre 8% e 10%.

OS MAIS VELHOS

Fernando Haddad
Fernando Haddad
Foto: Reprodução | Instagram

Haddad teve crescimento sólido nos eleitores entre 45 e 54 anos. Tinha 3% em agosto, passou a 7% no início de setembro e agora soma 12%. Marina caiu de 10% a 5%. No entanto, Bolsonaro subiu seis pontos na nova pesquisa e lidera com 24%. Os mais velhos - de 55 anos ou mais - também ampliaram o apoio ao candidato do PSL: eram 18% e ora são 26%. Ciro caiu de 16% a 9% nesta faixa e empatou numericamente com Marina e Alckmin.

Dos entrevistados que têm escolaridade de 5ª a 8ª série, Bolsonaro cresceu de 15% para 22% e Haddad, de 6% para 9%. Ciro saiu de 15% para 11%, enquanto Marina despencou de 15% a 8%. O político do PSL também ganhou quatro pontos no Ensino Médio, alcançou 30% e manteve a liderança no Ensino Superior, com 29%.

> Celso de Mello nega pedido para suspender decisão do TSE sobre Lula

Na faixa até 1 salário mínimo, Bolsonaro lidera com 14%. Oscilou um ponto para cima no novo levantamento. Já Haddad ganhou seis pontos percentuais e chegou a 10%. No segmento de mais de 1 a 2 salários, o militar avançou oito pontos (27%), enquanto Marina caiu seis (8%) e Ciro, quatro (9%). Bolsonaro também subiu seis pontos nos eleitores que ganham de 2 a 5 salários (33%) e outros cinco pontos nos eleitores de mais de 5 salários (35%).

Ciro oscilou para cima entre os mais ricos e é o segundo, com 11%, seguido por João Amoêdo (Novo), com 10%. Nesta faixa, Haddad teve o maior baque: caiu de 11% a 6%.

POR REGIÃO E RELIGIÃO

Candidato à Presidência Jair Bolsonaro na GloboNews
Candidato à Presidência Jair Bolsonaro na GloboNews
Foto: Reprodução

Bolsonaro subiu quatro pontos na Região Norte/Oeste (31%), cinco pontos no Sudeste (29%) e 14 pontos no Sul (37%). Ele só não lidera no Nordeste, onde caiu três pontos. Lá, Ciro é o primeiro nas intenções de voto, apesar de ter oscilado dois pontos para baixo (18%). Haddad ganhou cinco pontos e agora é o segundo entre os nordestinos. No Sudeste, Alckmin, Marina e Ciro estão empatados tecnicamente, entre 10% e 8%.

> Ministro do GSI visita Bolsonaro em nome de Temer

Os católicos apostaram mais em Bolsonaro na nova pesquisa, de 19% a 24%. Ciro caiu de 15% a 12%, e Marina, Geraldo e Haddad empatam entre 8% e 9% de apoio. Nos evangélicos e nas outras religiões, Bolsonaro também lidera: subiu de 19% a 33% e de 19% a 25%, respectivamente.

Entre os entrevistados brancos, 35% disseram apoiar Bolsonaro, frente aos 26% da pesquisa de 4 de setembro. Na faixa de eleitores pretos e pardos, o militar ganhou três pontos e lidera com 22%. Marina caiu de 14% a 10%, e Haddad avançou de 6% a 9%. O candidato do PSL também subiu cinco pontos nos votantes de outras raças (20%). Haddad, neste segmento, caiu pela metade (5%).

Ver comentários