Notícia

Casagrande tem 60,8% e pode vencer no 1º turno

Rose de Freitas (Podemos) está em segundo lugar

Renato Casagrande e Rose de Freitas
Renato Casagrande e Rose de Freitas
Foto: Amarildo

Duas semanas após as campanhas eleitorais terem sido oficialmente colocadas na rua, em 16 de agosto, e agora com todas as candidaturas consolidadas, o ex-governador Renato Casagrande (PSB) lidera as intenções de voto na disputa pelo governo do Estado.

Se as eleições fossem hoje, ele estaria eleito no primeiro turno, alcançando 60,8% das intenções de voto, de acordo com pesquisa do Instituto Futura realizada a pedido da Rede Gazeta e divulgada neste sábado (1º). A segunda colocada é a senadora Rose de Freitas (Podemos), com 8,1%.

O deputado federal Carlos Manato (PSL) ocupa a terceira colocação, com 3,4%. André Moreira (PSOL) obteve 1,5%, Aridelmo Teixeira (PTB), 1,3% e Jackeline Rocha (PT), 1,1%.

Leia também

Brancos e nulos somam 14,3%, enquanto os indecisos são 9,6%. A margem de erro da pesquisa é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

 

 

ESPONTÂNEA

Na pesquisa de intenção de voto espontânea, onde não são apresentadas as opções de candidatos aos entrevistados, Casagrande também permanece no topo das menções, com 35,1%. Na pesquisa anterior, em 17 de julho, tinha 20,4%. Rose de Freitas aparece com 2,8% e Carlos Manato, registra 2%.

Jackeline Rocha, Aridelmo Teixeira e André Moreira têm menos de 1% cada um. Na espontânea, os indecisos são 42,5%, e brancos ou nulos somam 11,6%.

REJEIÇÃO

A Futura também perguntou em quem os entrevistados não votariam de jeito nenhum. A mais rejeitada foi Rose de Freitas, com 26,9% das menções. Carlos Manato vem na sequência, com 16,4% e em terceiro André Moreira, com 14,1%. A candidata do PT, Jackeline, foi citada por 11,6%, e Aridelmo Teixeira, por 9,4%.

A menor rejeição entre os candidatos foi a de Renato Casagrande, com 9%. Aqueles que disseram não rejeitar ninguém somaram 18,9%, e 4,3% rejeitam todos.

METODOLOGIA

O levantamento foi realizado pelo Instituto Futura entre os dias 28 e 30 de agosto de 2018, com 800 entrevistas, e tem confiabilidade de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número ES-06695/2018.

 

Ver comentários