Notícia

Hospital diz que Bolsonaro terá que fazer cirurgia 'de grande porte'

Ainda não marcado, procedimento servirá para reverter colostomia

Filho de Jair Bolsonaro postou foto do pai na UTI do hospital
Filho de Jair Bolsonaro postou foto do pai na UTI do hospital
Foto: Reprodução / Facebook

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) terá que passar por uma nova cirurgia de grande porte para reconstruir o trânsito intestinal e retirar bolsa de colostomia, informou o boletim médico divulgado na manhã desta segunda-feira pelo Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. O candidato segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A colostomia foi feita em função de lesões graves do intestino grosso e delgado. Ainda de acordo com o comunicado, o estado do presidenciável "ainda é grave", mas sem sinais de infecção.

Bolsonaro permanece também com sonda gástrica aberta e em paralisia intestinal, que ocorre habitualmente depois de grandes cirurgias e traumas abdominais.

Leia também

A rotina de Bolsonaro inclui sessões de fisioterapia respiratória e motora e ele se alimenta por via endovenosa.

Os relatórios médicos de Bolsonaro só são divulgados após aprovação da família. Desde sexta-feira, estão sempre sendo assinados equipe médica responsável pelo candidato: o cirurgião Antonio Luiz Macedo e o cardiologista Leandro Santini Echenique, além de Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do hospital.

Bolsonaro foi atingido por uma facada na última quinta-feira, quando participava de uma caminhada no Centro de Juiz de Fora. Na ocasião, foi submetido a uma cirurgia de emergência para estancar uma hemorragia em um hospital da cidade. No dia seguinte, o candidato foi transferido para o Einstein.

Ver comentários