Notícia

Amaro Neto é o deputado federal mais votado do Espírito Santo

A bancada terá uma renovação de 50%, com cinco novos parlamentares na Câmara a partir de 2019

O deputado Amaro Neto foi eleito deputado federal pelo ES
O deputado Amaro Neto foi eleito deputado federal pelo ES
Foto: Reinaldo Carvalho/Ales

O apresentador de TV Amaro Neto (PRB) foi o deputado federal com mais votos no Espírito Santo. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), o candidato foi escolhido por 181.813 eleitores, que totalizam 9,41% dos votos. A bancada capixaba na Câmara Federal teve 50% de renovação, elegendo cinco novos parlamentares. Veja no fim da matéria a lista dos deputados federais eleitos.

> Veja a apuração completa dos votos no ES

Aos 41 anos, Amaro ocupa uma vaga na Assembleia Legislativa desde 2014, quando foi o deputado estadual mais votado do Espírito Santo. Nascido em Vitória, o jornalista também concorreu à prefeitura da Capital capixaba em 2016, mas foi derrotado no segundo turno por Luciano Rezende (PPS).

Leia também

A bancada federal é composta por 10 deputados e, além de Amaro, virá em 2019 com Felipe Rigoni (PSB), o segundo mais votado com 84.405, seguido do atual deputado estadual Da Vitória (PPS), que recebeu o apoio de 74.787 eleitores. Lauriete (PR), que já foi deputada federal, retorna à Câmara. 

O deputado federal Carlos Manato (PSL) não disputou a reeleição para concorrer ao governo do Estado, mas a sua mulher, Soraya Manato (PSL), vai ocupar uma das vagas. E ainda retornam à Câmara Federal para um novo mandato Helder Salomão (PT), Sergio Vidigal (PDT),  Norma Ayub (DEM), Foletto (PSB) e Evair de Melo (PP).

O ex-prefeito de Vila Velha e ex-deputado federal Neucimar Fraga (PSD) e o atual deputado federal Lelo Coimbra (MDB), apesar do número de votos ser superior ao de Lauriete e de Evair de Melo, não conseguiram uma vaga em função das regras atuais em que os representantes para a Câmara Federal são eleitos pelo sistema proporcional, ou seja, os votos vão para o partido ou coligação e são somados. O total recebido define a quantidade de representantes que aquele grupo poderá ter como deputado federal.

Mas vale lembrar que, a partir das próximas eleições, já não serão permitidas coligações para os cargos proporcionais - deputados federais, estaduais e vereadores - a fim de evitar o chamado "efeito Tiririca", pelo qual a votação expressiva em um candidato ajuda a eleger outros de uma determinada coligação, mesmo quando não têm muitos votos.  O deputado federal Tiririca (PR-SP), que recebeu mais de 1 milhão de votos em 2014, levou com ele mais cinco candidatos para a Câmara Federal. 

Ver comentários