Notícia

Fabiano Contarato é o mais votado para o Senado no Espírito Santo

O delegado foi o candidato ao Senado mais votado no Estado; pela primeira vez ele assumirá um cargo eletivo

Fabiano Contarato foi eleito senador do ES
Fabiano Contarato foi eleito senador do ES
Foto: Guilherme Ferrari

Fabiano Contarato (Rede), de 52 anos, foi eleito para o Senado pelo Espírito Santo neste domingo (7). Com 100% das urnas apuradas, o delegado teve 1.117.036 votos e conquistou 31.15% dos votos válidos, sendo o candidato ao Senado mais votado pelos eleitores do Estado. Esta será a primeira vez em que ele assumirá um cargo eletivo.

Na véspera da eleição, as pesquisas Ibope e Futura mostraram que Contarato estava numericamente à frente na disputa ao Senado.

A segunda cadeira do Estado no Senado ficou com Marcos do Val, que teve 863.359 votos - 24.08% dos votos válidos.

Natural de Nova Venécia, Contarato é graduado em Direito e pós-graduado em Direito Penal e Direito Processual Penal. Até abril deste ano trabalhava como corregedor-geral do Estado. Também atua como professor de Direito na Universidade de Vila Velha. Ele ganhou notoriedade no Estado a partir de seu trabalho como delegado titular da Delegacia de Delitos de Trânsito, cargo que deixou em setembro de 2014.

> Veja o raio-x completo da apuração dos votos para senador no ES

Nesse mesmo ano, seu nome foi lançado pelo PR - partido do senador Magno Malta - como candidato ao Senado, mas ele retirou o nome da disputa alegando motivos pessoais. De lá pra cá sua principal atuação foi a frente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES), no qual exerceu a função de diretor geral até agosto de 2015, quando pediu para ser exonerado.

> Veja o perfil de Fabiano Contarato

Contarato defende as reformas do Código Penal e do Código de Trânsito para acabar com a impunidade, bem como a criação de políticas de incentivo aos bons motoristas; prestação de assistência psicossocial para vítimas de violência no trânsito; punição mais severa para os crimes de feminicídio e violência doméstica; ampliação de políticas para os idosos; garantir recursos para investimentos em logística e para a conclusão de obras no Estado e defender a criação de um programa de incentivo ao primeiro emprego.

INFORMAÇÕES FALSAS

Durante a campanha, após seu expressivo crescimento por uma vaga no Senado, ele foi alvo de informações falsas. Uma das postagens que passou a circular nas redes sociais e em aplicativos de mensagem no mês de setembro, dizia que uma das bandeiras defendidas pelo redista seria que as crianças recebam cartilhas apoiando a ideologia de gênero e dizendo que, mesmo que tenham nascido meninos, podem optar por ser meninas.

> Montagem sobre Contarato na internet é enganosa

A cartilha era uma referência ao "kit gay", um termo pejorativo para designar o material didático que seria utilizado para formação de professores dentro do programa Brasil sem Homofobia, que visava combater a violência e preconceito contra a população LGBT. No entanto, não havia qualquer manifestação do delegado referente a essa cartilha, que nunca foi distribuída às escolas.

> TRE obriga Facebook a retirar postagens enganosas sobre Contarato

Contarato vai ocupar uma cadeira no Senado ao lado de Marcos do Val (PPS), também eleito neste domingo, e Rose de Freitas (Podemos), eleita em 2014. Atualmente, as três cadeiras do Senado são ocupadas por Magno Malta (PR), Ricardo Ferraço (PSDB) e Rose de Freitas (Podemos).

Ver comentários