Notícia

'Curva da Morte' em Cachoeiro pode ter duas áreas de escape

Engenheiro especialista de São Paulo esteve na ES 164 para avaliar o trecho que tem alto índice de acidentes

A rodovia ES 164 registra alto índice de acidentes
A rodovia ES 164 registra alto índice de acidentes
Foto: Internauta

Um engenheiro, especialista em construções de rodovias, esteve em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, na manhã desta terça-feira (27). Luiz Nogueira foi com agentes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) à ES 164, que liga o município a Vargem Alta e possui grande incidência de acidentes com caminhões. Ele sugere a construção de duas áreas de escape na rodovia.

De São Paulo, o engenheiro Luiz Nogueira esteve no município para avaliar em quais pontos as áreas de escape podem ser construídas. Segundo o engenheiro, no Brasil, somente existem três desse tipo.

“A primeira área que vi, lá em cima, que é necessário ter uma área, tem condição topográfica adequada e um custo viável. No outro ponto, precisa de um estudo maior, porque envolve a construção de viaduto ou até a retificação do traçado da rodovia”, concluiu.

A construção dessas estruturas faz parte das medidas para aumentar a segurança no trecho, considerado um dos mais perigosos da região. Dois radares foram instalados recentemente. “São vários passos. Não existe uma situação única para resolver a segurança desta rodovia e a preservação de vítimas. Estamos concluindo o estudo na próxima semana, que se tornará um termo de referência para contratação de projeto técnico e depois licitar a obra”, afirmou o diretor do DER, Enio Bergoli.

A ES-164 possui um trecho conhecido como Curva da Morte por conta dos graves acidentes. O último foi no inicio do mês. Quatro pessoas morreram depois que um caminhão perdeu o freio quando descia a serra. Ele tentou desviar para a contramão, mas atingiu um carro, que chegou a ser arrastado por 100 metros.

Ver comentários