Notícia

Polícia indicia 60 pessoas por participar de saques na greve da PM

60 pessoas foram indiciadas entre as 93 investigadas pela Polícia Civil nos saques ao comércio de Cachoeiro de Itapemirim

Foto: Divulgação/ Redes sociais

Sessenta pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil por participação nos saques ao comércio de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, ocorridos em fevereiro deste ano, no auge da crise da segurança pública. Para chegar aos responsáveis, a polícia contou com uma ajuda importante - as imagens do videomonitoramento da cidade.

De acordo com o delegado Rafael Antun de Carvalho, titular da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri) de Cachoeiro, mais da metade dos investigados foi identificada por meio das imagens.

Várias lojas de eletrodomésticos, roupas e até supermercados foram arrombados e furtadas durante a greve da Polícia Militar. 

 

 

Eletrodomésticos, celulares, e até geladeiras e fogões foram levados. A federação dos lojistas estimou, na época, prejuízo de mais de meio milhão de reais.

A invasão da loja Ricardo Eletro, no Centro de Cachoeiro de Itapemirim, foi presenciada por moradores da região que chegaram a gravar vídeos (veja abaixo). 

Ao todo, 663 objetos foram recuperados. Além disso, dos 54 inquéritos abertos, 53 foram concluídos. O número de indiciados deverá subir até a conclusão de todos os inquéritos, segundo a polícia. "Trata-se de um trabalho complexo e exaustivo, dada a extensão dos crimes. Tivemos o cuidado de individualizar a conduta de cada pessoa, e as câmeras de videomonitoramento tiveram um papel importantíssimo nesse processo", destaca o delegado.

A Secretaria Municipal de Defesa Social (Semdef) entregou aos investigadores 38 horas de gravações geradas pelo sistema, que é operado pela Guarda Civil Municipal.

Implantado em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), o sistema de videomonitoramento conta com 40 câmeras atualmente. A central é operada 24h por 20 servidores municipais.

Ampliação do sistema

Até o ano que vem, mais 50 câmeras deverão ser instaladas no município, segundo a prefeitura. Dessa quantidade, dez terão tecnologia de Reconhecimento Óptico de Caracteres, que ajuda na checagem de placas de veículos com restrição de furto e roubo junto ao Detran.

"A ampliação da rede de videomonitoramento está no Plano Estratégico de Segurança e é um compromisso da atual administração. O fortalecimento desse sistema é essencial para o aperfeiçoamento da segurança pública em nosso município", afirma o secretário municipal de Defesa Social, Ruy Guedes.

Ver comentários