Notícia

Conheça os cuidados com a limpeza do motor

É preciso ficar atento para não danificar componentes elétricos durante a lavagem

A dica é não usar jato com pressão de água para conservar os componentes
A dica é não usar jato com pressão de água para conservar os componentes
Foto: Divulgação

Para os mais cuidadosos e apaixonados por seu veículo é difícil conviver com um motor sujo. Segundo os especialistas, apesar de os manuais de instruções dos carros de passeios não falarem sobre a limpeza do motor, ela pode ser feita, mas com muito cuidado para não desconectar ou danificar as peças eletrônicas.

Segundo o diretor da Renova Serviços Automotivos, Fábio Tessarolo, a lavagem do motor é um excesso de zelo. “Não é algo muito recomendado, mas sabemos que muitas pessoas gostam de manter o carro sempre limpo. Neste caso, a orientação é não usar jato com pressão de água. Antigamente, o problema era quando o distribuidor era molhado. Hoje, essa peça não existe mais, mas há muita eletrônica embarcada no motor. Peças que podem ser desconectadas com a pressão”, explica.

Para quem vai fazer a limpeza, a dica do profissional é procurar uma empresa especializada em lavagem de motor.

Entretanto, se for fazer em casa é importante evitar produtos à base de petróleo e outros óleos, pois acabam deteriorando as borrachas. “O produto deve ser neutro e aplicado quando o motor estiver frio. Depois de deixar agir, deve-se usar, bem levemente, uma mangueira sem pressão para enxaguar, não é necessário muita água”, ensina Fábio.

Para o gerente de pós-venda da Ford Contauto, Jovani Lazarini, o motor não deve ser lavado, salvo em casos de extrema necessidade. “Se escorrer lama para baixo do capô, a ponto de prejudicar o funcionamento, o proprietário deve levar em um local especializado. O que pode ser feito é uma limpeza a seco, apenas com um produto e por um técnico. Na minha opinião, deve-se evitar abrir o capô de um carro fora da oficina”, opina.

Veículos off-road

Modelos com tração 4x4 já são preparados para situações de lama e água, por isso, segundo Fábio, a limpeza é mais simples. “Neste caso, o motor suporta uma lavagem, propriamente dita. São veículos com outro conceito, produzidos para situações extremas”. 

Ver comentários