Notícia

"A Gazeta acompanha movimento já feito por leitores"

As mudanças são para investir ainda mais em tecnologia de ponta, na modernização da Redação e em novos serviços digitais

Café Lindenberg, diretor-geral da Rede Gazeta
Café Lindenberg, diretor-geral da Rede Gazeta
Foto: Caroline Mauri

*Café Lindenberg

O jornal A GAZETA, diário e matutino, está prestes a completar 91 anos. O que estamos fazendo hoje, ao anunciar a aposentadoria desse formato, é um reconhecimento de que, para nos mantermos firmes e relevantes pelos próximos anos, já não podemos entregar aos leitores o nosso jornalismo profissional no formato que fazemos desde que esse veículo foi fundado.

A empresa segue adiante, firme em sua missão de informar o capixaba sobre os principais fatos. Mas, daqui a 60 dias, A GAZETA já não fará isso com um exemplar em papel, e sim em tempo real, durante todo o dia, em um novo site. Este passo que estamos dando demonstra a coragem de uma empresa com nove décadas de existência – e, sabemos, poucas empresas duram tanto – de se reinventar e de continuamente se manter lado a lado com seus clientes. Foi isso que nos trouxe firmes até aqui.

Mas não fomos nós que aposentamos o impresso diário. Há anos a audiência dos leitores está migrando dos veículos impressos para a internet. Não é diferente com A GAZETA: se somarmos, hoje, o número de exemplares em papel vendidos em bancas e entregues aos nossos assinantes, isso se aproxima de 10 mil. Enquanto isso, no Gazeta Online, temos 140 mil visitantes únicos, em média.

O que estamos fazendo com o TDigital é atender ao movimento que o leitor já fez: apostar no ambiente digital como principal plataforma para entrega de conteúdo. Desativar nosso jornal impresso diário vai liberar recursos essenciais da empresa para investirmos ainda mais em tecnologia de ponta, na modernização da nossa Redação e em novos serviços digitais.

Lançaremos, junto com o novo site, uma nova A GAZETA: um jornal semanal impresso, que circulará aos sábados, mais analítico e opinativo, mais adequado aos tempos conectados que vivemos hoje. Como você poderá ver, nosso formato muda, mas nosso compromisso com a credibilidade, não.

*O autor é diretor-geral da Rede Gazeta 

 

 

Ver comentários