Notícia

Casas de Hélio Ferraz continuam inundadas após lagoa transbordar

Em um período de 24 horas, choveu 228 mm na Serra. Na manhã deste domingo (19), a prefeitura informou que 60 famílias estavam em abrigos do município

Casas de Hélio Ferraz continuam inundadas após lagoa transbordar
Casas de Hélio Ferraz continuam inundadas após lagoa transbordar
Foto: Vitor Jubini | GZ

Mesmo sem chover forte nas últimas 24 horas, moradores do bairro Hélio Ferraz, Serra, continuam com as casas tomadas pela água. As residências inundadas ficam próximas a lagoa Pau-Brasil, que não suportou o volume de chuva dos últimos dias e transbordou. Em um período de 24 horas, choveu 228 mm na Serra. Na manhã deste domingo (19), a prefeitura informou que 60 famílias estavam em abrigos do município.

 

 

Na Rua Pau-Brasil, que fica às margens da lagoa, os moradores estão ilhados. Só é possível sair do local de bote e não dá para distinguir o que é rua ou lago. Os moradores da região contam que a última vez que isso aconteceu foi em 2013, nas chuvas do final do ano.

O autônomo José Carlos Guerreiro foi um dos que teve a casa alagada. Neste domingo (19), a água ainda estava com mais de um metro dentro da residência dele. “Encheu muito rápido, não consegui salvar nada, só os documentos e algumas roupas”, afirmou.

A aposentada Isaura Maria Lemos, 81 anos, acordou na madrugada de sábado com a casa com água no joelho. Ela só conseguiu salvar um móvel. Segundo ela, o manancial está assoreado e isso dificulta o escoamento da água. “É arriscado entrar água a qualquer hora, de novo. A lagoa está toda suja, toda entupida. Se tivessem limpado igual quando eu mudei para cá. Ela era limpinha."

Por nota, a prefeitura da Serra informou que uma força-tarefa, comandada pelo Prefeito Audifax Barcelos, com as secretarias de Defesa Social, Serviços, Obras, Saúde e Educação, está nas ruas monitorando a situação. Disse também que a Prefeitura está providenciando toda a estrutura necessária para as famílias, por meio de fornecimento de colchões, cestas básicas, roupas de cama e cobertores.

Em caso de emergência, a orientação é acionar a Defesa Civil pelo telefone 99938-9500.

Ver comentários