Notícia

Reforma da Segunda Ponte começa em até 30 dias e terá interdição

É esse o prazo início da obra no trecho da ponte sobre o mar, cujo contrato para execução foi assinado nesta segunda-feira (19) pelo Dnit-ES. Intervenção deve durar 15 meses

Segunda Ponte: estrutura vai passar por reforma
Segunda Ponte: estrutura vai passar por reforma
Foto: Bernardo Coutinho

As obras de restauração da Segunda Ponte, no trecho de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit-ES), devem começar em até 30 dias. O trecho compreende a estrutura da ponte que fica sobre o mar, já que o restante é de responsabilidade do Governo do Estado.

> Dnit-ES vai contratar a empresa para manutenção da Segunda Ponte

A empreiteira contratada fará a limpeza da superfície de concreto, substituição de armaduras danificadas, o preenchimento de espaços com concreto, além da recuperação da estrutura da via e troca de juntas. As

Leia também

intervenções vão custar R$ 5,1 milhões.

O contrato para execução da obra no trecho sobre o mar foi assinado nesta segunda-feira (19) e deve ser publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira (20).

A partir da publicação, segundo o superintendente regional do Dnit-ES, Romeu Scheibe Neto, passa a contar o prazo para a empresa montar o canteiro de obras e iniciar o trabalho.

"Uma vez assinado o contrato, a ordem de serviço acontece com a publicação. Publicando o contrato, a empresa tem esse prazo para se mobilizar e iniciar a execução do serviço", explicou Scheibe.

Cabe ao Dnit-ES acompanhar e fiscalizar a execução das obras, que têm um prazo de conclusão de 15 meses. Grande parte da recuperação ocorrerá nos pilares no mar, mas o superintendente afirma que vai ser preciso interditar a estrutura parcialmente em alguns momentos da obra. Ainda não há um cronograma e um plano para essas interdições e, segundo Scheibe, também não estão previstas obras no período noturno.

"Ainda não tem plano, uma vez a empresa mobilizada a gente vai discutir esses detalhes. A gente pretende fazer os serviços de forma que minimize os impactos, mas os impactos vão existir. Não está previsto serviço executado à noite", diz.

A gente pretende fazer os serviços de forma que minimize os impactos, mas os impactos vão existir
Romeu Scheibe, superintendente do Dnit-ES

O superintendente do Dnit-ES garante que não há risco de desabamento da Segunda Ponte, como chegou a circular em grupos de WhatsApp, e que essas são obras de manutenção e não intervenções emergenciais.

Já sobre as obras no viaduto de acesso à Segunda Ponte, de responsabilidade do Governo do Estado, o Departamento de Estradas e Rodagem do Espírito Santo (DER-ES) afirma que a contratação da empresa está em fase final e que as intervenções terão início também este ano, mas sem detalhar o mês.

 

 

Ver comentários