Notícia

Caso Dondoni: empresário é procurado pela polícia em Minas Gerais

Wagner Dondoni foi condenado a mais de 24 anos de prisão por acidente que matou três pessoas de uma mesma família na BR 101, em Viana

Foto: Gabriel Lordêllo | Arquivo | A Gazeta

Wagner José Dondoni escapou da polícia em Minas Gerais após investigadores realizarem buscas no Estado; de acordo com a Polícia Civil, a operação foi realizada em Coronel Fabriciano, mas Dondoni conseguiu fugir antes da chegada dos policiais. A informação é do G1 ES.

O empresário Wagner José Dondoni de Oliveira, condenado este mês a uma pena de 24 anos e 11 meses em regime fechado pela morte de uma família em um acidente de trânsito ocorrido há dez anos, continua foragido da Justiça. Nesta segunda-feira (12), completou uma semana que Dondoni foi condenado pela Justiça.

O órgão confirmou que a Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (SPIC) reforça que continuará as buscas de forma incansável e sem prazo determinado. Denúncias que auxiliem no trabalho da polícia e contribuam para identificação de suspeitos podem ser feitas por meio do Disque - Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br. O sigilo

A CONDENAÇÃO

A condenação de Dondoni foi anunciada dez anos após a tragédia na BR 101, em Viana, que destruiu a família do cabeleireiro Ronaldo Andrade. Ele, que é o único sobrevivente do carro atingido pelo empresário, que perdeu a esposa Maria Sueli Costa Miranda, e os dois filhos, Rafael Scalfoni Andrade e Ronald Costa Andrade.

Dondoni não compareceu à audiência, que durou quase 15 horas no Fórum de Viana, e foi condenado pela maioria dos votos, mas pode recorrer da decisão. Ele responde pelos crimes de homicídio simples por ter causado a morte de Maria Sueli, e os filhos Rafael e Ronald, tentativa de homicídio, por Ronaldo Andrade, e uso de documentação falsa.

O promotor do Ministério Público do Espírito (MPES) Fábio Langa Dias explicou que a condenação do juiz apontou dolo eventual, quando o acusado não tem a intenção de cometer o crime. “Foi muito argumentado aqui que ele não queria praticar o crime, mas o comportamento dele desde a saída de Guarapari, até o desfecho do acidente é um comportamento de assumir os riscos de morte”, disse.

> Vítima lamenta fuga de Dondoni: "Eu ainda não estou tranquilo"

O promotor informou ainda que vai recorrer da pena porque acredita que a pena deveria ser maior.

Já sobre a possibilidade de recorrer a favor de Dondoni, o advogado do empresário, Rogério Pires Thomaz, disse que ainda avaliaria a situação. “Tenho que conversar com a família de Dondoni e ver o que faremos, mas possivelmente terá apelação da sentença.”

Emocionado, Ronaldo comemorou a decisão da Justiça. "Sempre acreditei na Justiça e ela foi feita. Agora eu vou começar a viver o tempo que eu fiquei parado".

Ver comentários