Notícia

Como estão casos de PMs que se envolveram em confusão no ES

Policiais militares suspeitos de envolvimento em casos de briga e disparo de armas de fogo foram registrados em bares e até hospital

Confusão vira caso de polícia em Itaparica, em Vila Velha
Confusão vira caso de polícia em Itaparica, em Vila Velha
Foto: Reprodução

Em um intervalo de nove meses, a prisão do soldado da Policia Militar Lucas de Figueiredo Pereira, de 33 anos, ocorrida após uma briga com o dono de um estabelecimento comercial em Jardim Camburi, Vitória, foi o quarto caso envolvendo militares noticiados pela reportagem do Gazeta Online.

Em depoimento, o dono do bar, de 49 anos, disse que o policial, na hora de pagar a conta, não concordou com o valor. O comerciante chegou a mostrar para ele as garrafas vazias, mas, mesmo assim, ele não aceitou, deu uma coronhada e um soco no nariz do comerciante e atirou para o alto.

1) CONFUSÃO EM BAR DE VILA VELHA 

No dia 17 de junho de 2018, os soldados da PM Jociel de Lucena Santana e Jean Bispo de Jesus se envolveram em uma confusão em um bar em Coqueiral de Itaparica, Vila Velha. À época, a polícia informou que s soldados da PM foram temporariamente afastados de suas funções.

VEJA VÍDEO

Como está o caso: Jociel de Lucena Santana e Jean Bispo de Jesus continuam afastados das atividades. Eles respondem a procedimentos em andamento na Corregedoria da corporação.

2) TIROS NA SAÍDA DE BOATE

O soldado da PM Patrick Ramos Guariz, 26 anos, atirou contra um segurança de 27 anos e matou a promoter Thalita do Carmo Pereira, 19, na porta porta da boate Avalon, em Parque Residencial Laranjeiras, na Serra, no dia 18 de agosto do ano passado.De acordo com a Polícia Civil, o segurança foi atingido com quatro disparos, mas foi socorrido. Um dos tiros atingiu o maxilar de Thalita, que morreu no local.

Thalita do Carmo, 19 anos, foi morta por um tiro disparado pelo policial militar Patrick Ramos Guariz, 26 anos
Thalita do Carmo, 19 anos, foi morta por um tiro disparado pelo policial militar Patrick Ramos Guariz, 26 anos
Foto: Montagem | Gazeta Online | Bernardo Coutinho

No dia seguinte ao crime, o militar foi encontrado morto com um tiro no ouvido na zona rural de Amarelos, em Guarapari. A arma do policial, uma calibre .40, estava ao lado dele. À época, a Polícia Civil descartou homicídio e trabalhou com a hipótese de suicídio. O policial atuava como soldado lotado no 6º Batalhão (Serra) da corporação.

3) TENENTE ATIRA DENTRO DE HOSPITAL

PM atira dentro de hospital em Vila Velha.
PM atira dentro de hospital em Vila Velha.
Foto: TV Gazeta

No último dia 2 de janeiro, o tenente Marcelo Pain Maciel Filho causou pânico ao disparar tiros dentro do Hospital Santa Mônica, na Praia de Itaparica, em Vila Velha, enquanto era atendido na enfermaria da unidade. Segundo funcionários do local, o militar efetuou seis disparos.

Segundo os trabalhadores do hospital, o tenente chegou no local por volta das 4h30. Ele identificou-se como policial e pediu para ser atendido por um psiquiatra. Como não havia nenhum especialista na área de plantão, uma clínica geral fez o atendimento. Após receber a medicação, ele começou a atirar.

Como está o caso: De acordo com a Polícia Militar, o tenente Marcelo Pain Maciel Filho está trabalhando no setor administrativo da corporação. O oficial responde a procedimento em andamento na Corregedoria.

Ver comentários