Notícia

A história da nave extraterrestre vista no Convento em Festa da Penha

O fato teria acontecido durante missa da Romaria dos Homens em 1988

Convento da Penha, em Vila Velha
Convento da Penha, em Vila Velha
Foto: Christian Diego/Internauta

Olha que história curiosa. Em uma busca nos arquivos de A GAZETA, a reportagem do Gazeta Online encontrou um caso diferente que teria acontecido no Convento da Penha. A matéria, com data de 10 de julho de 2001, falava do ufólogo grego Eustáquio Andrea Pantounas, que pretendia instalar no Estado a Sociedade de Estudo Extraterrestre (Socex).

>Frade jogou praga em invasores do Convento da Penha e deu certo

Morando no Brasil desde os 3 anos, ele disse ter tido sua primeira experiência com seres extraterrestres aos 10 anos e garantiu que o "Espírito Santo é muito favorável ao aparecimento de OVNIs e ETs”. Um trecho da reportagem cita a visão de extraterrestres no santuário durante a Festa da Penha de 1988. Veja o que dizia:

"Um dos relatos mais impressionantes sobre a visita de seres extraterrestres ao Estado ocorreu no dia 11 de abril de 1988, no Convento da Penha, em Vila Velha. Algumas das testemunhas foram o dentista Francisco Cola e cinco parentes.

Segundo ele, durante a missa da Romaria dos Homens, em frente à capela São Francisco, avistou um ponto luminoso que alternava cores, entre o laranja, o azul e o vermelho.

'Achei que fosse um avião, mas o ponto parou. Então, achei que fosse um helicóptero, mas cadê o barulho? O objeto veio correndo no sentido oposto ao que estava indo, parou e retornou fazendo um C', contou o dentista para o boletim informativo da Sociedade de Estudo Extraterrestres (Socex) na época."

Ainda na publicação, o pesquisador afirmava que o Brasil é considerado um dos países com grande incidência de visitas extraterrestres, seguido dos Estados Unidos, Rússia, Itália, Bélgica, Uruguai e Chile.

Reportagem sobre extraterrestres publicada em 10 de julho de 2001, em A Gazeta
Reportagem sobre extraterrestres publicada em 10 de julho de 2001, em A Gazeta
Foto: Arquivo/A GAZETA

AMIGOS

À época, Pantounas relatou que os extraterrestres “não vêm incomodar e nem querem ser incomodados”. Dessa forma, segundo ele, não há perigo do planeta ser invadido pelos ETs e a humanidade escravizada.

>Com filha desacordada, mãe pede ajuda à padroeira do ES e menina sobrevive

Ele descreveu três tipos básicos de seres: os pesquisadores, que costumam abduzir (sequestrar) seres humanos para pesquisas genéticas, os que visitam a Terra por curiosidade e aqueles que chegam a habitar entre nós. “A forma dos ETs varia. Há aqueles com forma muito parecida com a nossa como aqueles que lembram as imagens de filmes”.

>Após cura, idosos sobem do portão de entrada ao Convento de joelhos

Por fim, o especialista explicou que os contatos dos ETs com os humanos se dão em três níveis: os famosos contatos de primeiro, segundo e terceiro graus. No primeiro caso, são avistadas apenas luzes. Na segunda situação, ocorrem modificações físicas, como oscilações de energia. No contato de terceiro grau, os próprios ETs são vistos. 

DEPOIMENTO DO DENTISTA

Em agosto de 2016, o dentista Francisco Cola publicou em seu canal no YouTube uma entrevista concedida à jornalista Jane Ferreguetti em 23 de janeiro de 1997. Na conversa, ele explica em detalhes o que viu em abril de 1988 no Convento da Penha.

>Que fim levou o teleférico que passaria pelo Convento da Penha?

Nos comentários, ele escreveu: "Aproveito o espaço e a oportunidade para reafirmar tudo o que vi em 1988, e falei na entrevista em 1997.