Notícia

Empresa responsável por transporte de pedra amanhece fechada no Sul do ES

A carreta não tinha autorização para transportar a pedra de granito. Três pessoas da mesma família morreram no acidente

Empresa responsável por transporte de pedra amanhece fechada
Empresa responsável por transporte de pedra amanhece fechada
Foto: TV Gazeta Sul

A empresa Manugran Mármore e Granito, de Cachoeiro de Itapemirim, responsável pelo transporte do bloco de granito envolvido no acidente que resultou na morte de uma família, nesta terça (11), em Chapada Grande, BR 101, na Serra, amanheceu, nesta quarta-feira (12), de portas fechadas. Uma equipe da TV Gazeta foi até o endereço da empresa, mas ninguém foi encontrado.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a carreta não tinha autorização para transportar a pedra. O veículo até estava adaptado para o transporte, mas não regularizado junto ao Detran-ES. Segundo o inspetor Igor Moreira, o veículo passou por uma adaptação no reboque para poder fazer esse tipo de transporte, mas necessitaria pedir uma autorização junto ao Detran-ES para garantir que o veículo ande dentro das normas. O motorista será multado, mas o inspetor não informou exatamente o valor da multa.

MOTORISTA NÃO SE APRESENTOU AINDA

Segundo informações apuradas pela reportagem, o motorista da carreta, que não teve o nome divulgado pela polícia, é de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado, e a Polícia Civil informou que fez diligências, nesta terça(11), em Vitória e Cachoeiro, para tentar localizá-lo, mas ele não foi encontrado.

> Carreta estava com excesso de velocidade, diz PRF

Uma advogada, que afirmou representar o motorista, disse à PRF que entrará em contato com a Polícia Civil para programar a apresentação do condutor do caminhão, mas até o momento ninguém se apresentou na delegacia de Cachoeiro ou na Delegacia de Delitos de Trânsito em Vitória.

O QUE DIZ O DELEGADO

O OUTRO LADO

Assim como nesta terça, a empresa Manugran Mármore e Granito, responsável pelo transporte da pedra, foi novamente procurada pela reportagem, mas a advogada, identificada apenas como Marlucia, não atendeu às ligações.

DINÂMICA DO ACIDENTE

Ver comentários